Tempo - Tutiempo.net

A morte de Helder Alencar é uma grande perda para Feira de Santana

Nos despedimos hpoje, quarta-feira (9) fevereiro dp grande profisional, historiador e amigo, Helder Alencar

Passou para o Plano Superior, na madrugada desta quarta-feira (9), o jornalista, advogado e historiador Helder Loyola Guimarães de Alencar, vítima de complicações provocadas pela covid-19.

HelderAlencar, esteve como ´procurador da UEFS por mais de 30 anos, como procurador jurídico da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), a qual ajudou a implantar na década de 70.

Torcedor apauxonado pelo Fluminense de Feira, participou de diversas diretorias do antigo Feira Tênis Clube. Como jornalista, foi editor-chefe do Jornal Feira Hoje e  pChefe de Gabinete do Governo João Durval na gestão municipal de 1967-1971

O sepultamento ocorreu nesta quarta-feira, (9),  às 14h, no Cemitério Piedade. O ato fúnebre não existiu velório, em virtude dos protocolos sanitários contra a covid.

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) decretou luto oficial pela morte do ex-procurador jurídico da insituição.

Nota

É com profundo pesar que a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) decreta luto oficial e comunica o falecimento do Dr. Helder Alencar, o eterno procurador jurídico da universidade que faleceu hoje (9), em Feira de Santana, aos 76 anos (19/02/45).

Advogado, jornalista e historiador Hélder Loyola Guimarães de Alencar esteve boa parte dos seus quase 40 anos como servidor público à frente da Procuradoria Jurídica da Uefs, se dedicando quase que exclusivamente a instituição, que sempre contou com sua presença nas decisões mais importantes, significativas e difíceis ao longo do anos, como ressalta a reitora em exercício da Uefs, professora Amali Mussi; “Nossa instituição está em luto em respeito e admiração por toda uma trajetória. Dr. Helder não passou pela Uefs, ele ajudou a construir e a consolidar essa instituição. Seu legado permanece e a sua presença se eterniza na Uefs”.

Reconhecido por todos por sua inteligência, sobriedade, honradez e imparcialidade Dr. Helder sempre foi um verdadeiro exemplo de profissionalismo, como fazem questão de ressaltar todos que conviveram com ele. Em 2020, durante a pandemia, Dr. Helder encerrou seu ciclo na Uefs deixando a instituição depois de 39 anos em função da extinção do cargo de procurador nas autarquias estaduais.

Autor de vários artigos da área de direito, Dr. Helder como jornalista foi editor chefe do extinto jornal Feira Hoje e na gestão municipal atuou como chefe de gabinete do Governo João Durval entre os anos 1967/1971.

cljornal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS