Tempo - Tutiempo.net

As cortinas se abrem e a verdade sobre Colbert Filho se desnuda/ por Carlos Lima

Averdade nua e crua

É quase impossível que se construa uma imagem política, no mínimo agradável, do prefeito de Feira de Santana, Colbert Filho.

Não existe maquiagem que desvincule a repulsa que ele sempre transmitiu às camadas mais pobres e humildes da sociedade. Seu comportamento grosseiro é uma característica do seu caráter altamente seletivo e excludente.

O último exemplo vem de uma narrativa da vereadora Eremita Mota (PSDB).

Ao Conceder entrevista na Rádio Subaé, afirmou que ele não tem sensibilidade para dialogar. Segundo comentários, comprova possuir um viés de autoritarismo, indelicadezas e grosserias fora do comum.

A vereadora afirmou ter ficado chocada, em uma reunião, quando presenciou ele maltratar dez mulheres candidatas pelo PSDB, nas eleições municipais de 2020. Elas se sentiram tão ofendidas que a maioria chegou a chorar.

– Ao presenciar o ocorrido eu disse: “esse candidato aí já sabemos quem é!”

“Fiquei tão revoltada que bati a porta e saí. Essa foi minha atitude. As candidatas ficaram perplexas pela forma como foram tratadas por ele”.

Soubemos que uma dessas candidatas afirmou que jamais voltará a falar com ele. Disse: o homem é grosso e mal educado.

Lhes falta humanização nas relações sociais, que são marcadas pela “ausência de escrúpulos em setores políticos” e pelo zelo escandaloso na defesa dos grupos mais abastados que lhes dedicam apoio e amparo ao poder.

O prefeito tenta enganar-se criando um mantra que pareça verdadeiro, de que ele é um líder político e se elegeu pelas suas próprias qualidades.

Passou a desprezar o seu verdadeiro mentor. José Ronaldo de Carvalho. Conta-se que, recentemente, ao receber um comunicado do ex-prefeito, deu um murro na mesa, de forma histérica gritou: “Quem manda aqui sou”, embolou na mão o comunicado e jogou na lata de lixo.

Segundo comentários de bastidores, o fato ocorreu na presença de algumas pessoas que não fizeram segredo.

Com dois anos do primeiro mandato e quase um no segundo, já estamos ouvindo eleitores dizendo que estão com saudades de José Ronaldo e outros afirmam que deveriam ter votado  no deputado federal Zé Neto.

Justiça seja feita, no governo do ex-prefeito havia certa vitalidade da vida pública e política. No período, mesmo com problemas, empecilho e denúncias, existia o comportamento inteligente de se atingir interesses coletivos, gerando uma imagem de administração bem sucedida, real ou não, era compartilhada pelo imaginário majoritário da sociedade.

Na política feirense José Ronaldo conseguiu instilar sua imagem junto à população, mesmo com certo desgaste ainda reúne em torno de si uma liderança única. Com capilaridade eleitoral para um embate eleitoral com ele, existe apenas Zé Neto (PT), as demais lideranças políticas estão bem distantes eleitoralmente.

Hoje a maioria dos feirenses têm a certeza de que a imagem pública e política de Colbert Filho está vinculada a grupos sociais específicos e seus respectivos interesses, em especial com representantes do setor empresarial, e das elites.

O seu governo jamais defenderá a classe trabalhadora ou se preocupará em construir condições de ampliar a qualidade de vida do feirense. Sua preocupação maior é a defesa intransigente do seus valedores.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS