Assessoria de Isaias de Diogo responde a Wilson Mário

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O jornalista Wilson Mário parece ser adepto do pensamento único. Segue uma parte das posições adotadas pela defesa dos governistas de que: “Quem determinou a prisão do bombeiro Marcos Prisco (PSDB), que é vereador em Salvador, foi a Justiça Federal acatando denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal pelo envolvimento do mesmo na greve da PM da Bahia em 2012.”

Ponto final. Ninguém tem o direito de fazer outra avaliação, ou deduzir que pode existir outra versão com relação a prisão de Marco Prisco.

Quem está delirando?

O vereador não quer inverter nenhuma situação, mesmo porque a situação está consumada e é irreversível.

Marco Prisco está preso e segundo a delegada e diretora substituta do Sistema Penitenciário Federal, em Brasília, Diana Calazans Mann, que oficializou ao juiz federal Antônio Oswaldo Scarpa, da 17ª Vara Federal, que indeferiu relaxamento de prisão do soldado Prisco, que a prisão dele não se enquadra no Decreto Lei 6.877/2009, regulamentado pela Lei 11.671/2008.

A delegada ainda reforça sua posição relatando os requisitos que são: “participar de forma relevante em organização criminosa, ter praticado crime que coloque em risco sua integridade física no ambiente prisional de origem, ser membro de quadrilha ou bando envolvido na prática reiterada de crimes com violência ou grave ameaça, estar envolvido em incidentes de fuga, de violência ou de grave indisciplina no sistema prisional de origem, estar submetido ao Regime Disciplinar Diferenciado, ser o réu colaborador ou delator premiado, desde que essa condição represente risco à sua integridade física no ambiente prisional de origem.”

Diz ainda: “O preso em questão não é membro de organização criminosa, não está submetido à RDD, não praticou crimes violentos ou mediante grave ameaça, nem tampouco foi incluído no sistema prisional do Estado da Bahia, não havendo que se falar em fuga ou risco à integridade física no ergástulo de origem, diz o documento formulado pela diretora e anexo.”

Muito bem, não esqueça de que o pedido de prisão já existia há muito tempo (segundo relato dos integrantes do governo baiano. Outro fato que levanta dúvidas, o Ministro da Justiça veio a Bahia ajudar nas negociações, e só após o termino da greve é que a Polícia Federal faz cumprir o mandado de prisão.

A oposição tem a obrigação de engolir a neutralidade do governo nessa ação. Quem está delirando Wilson?

O vereador Isaias de Diogo não está delirando, está apresentando a sua visão sobre os fatos, ou seja, está exercendo os direitos democráticos de representar e pensar diferente daqueles que acompanham o governo do Estado.

O vereador Isaias de Diogo não está delirando quando afirma que a morte de Prisco pode provocar uma tragédia. Delírio pode ser o seu entendimento sobre o que possa ser uma tragédia.

Por exemplo: A perda de uma vida é uma tragédia. A compra da Refinaria Pasadena pode ter sido uma tragédia. O mensalão sem dúvida foi uma tragédia para o PT. Lula ao nomear Joaquim Barbosa para o STF não sabia que seria uma tragédia para o PT. Tragédia pode ser essa sua posição de defender o pensamento único.  

Fonte: Assessoria de Imprensa

OUTRAS NOTÍCIAS