Tempo - Tutiempo.net

Atraso injustificável nas obras do Hospital Mater Dei

Obras em atraso no hospital Mater Dei

Na manhã esta  segunda (25), o deputado federal Zé Neto estive no Hospital Mater Dei e ficou preocupado com o atraso nas obras.

“O trabalho que está sendo realizado para adequação da unidade visando o  funcionamento dos 10 leitos de UTI e 40 leitos clínicos, tomógrafo e outros serviços, estão sem definição para entrega,” observou o deputado.

Inclusive constatou que nem o baritamento da sala onde foi instalado o tomógrafo, avaliado em R$1,6 milhão, cedido pelo Governo do Estado, foi realizado pelo Município.

Zé Neto Lembra que este equipamento está há quase 30 dias instalado na unidade.

Confirmou, mais uma vez, que o seu mandato disponibilizou para o Município, desde o dia 04/04, cerca de R$5 milhões de emenda impositiva, deste valor R$3 milhões para contratação do hospital, valor este já liberado e depositado na conta do município há mais de 20 dias.

Segundo ele, a situação de atraso não se justifica e sobrecarrega o atendimento do Hospital Clériston Andrade, bem como a rede municipal e particular de saúde de Feira de Santana  e região.

O fato gera  transferência de pacientes de nossa cidade para Capital, como aconteceu no último  final de semana.

Conforme constatado pelo deputado petista, “no momento a rede pública estadual de nossa cidade, todos os leitos de UTI, voltados ao Coronavírus, estão ocupados, o que torna mais urgente a chegada dos serviços do Hospital Mater Dei”.

Ele se colocou à disposição do governo municipal para fazer as interlocuções necessárias junto ao Governador Rui Costa, para ajudar a solucionar as possíveis pendências, que possam existir, para agilizar a conclusão das obras no Hospital Mater Dei.

O que consideramos impossível, tratando-se do gestor atual do município. Adversário político inconciliável do deputado.

O pré-candidato a prefeito de Feira de Santana, Zé Neto informou que, no momento, a rede pública estadual do município tem todos os leitos de UTI, voltados ao Coronavírus, ocupados, o que torna mais urgente a chegada dos serviços do Hospital Mater Dei.

Também lembrou que, o governador, na reunião mantida com vários prefeitos se dispôs a ajudar o município na instalação de um centro de acolhimento para pacientes do Covid-19 e cessão de respiradores do estado para montagem de leitos de UTI no Hospital Mater Dei.

No entanto, o prefeito Colbert Martins mantém silêncio sobre essa ajuda e não adotou nenhuma iniciativa para consolidar a  importante oferta do governo do Estado.

Carlos Lima com informações da Assessoria

OUTRAS NOTÍCIAS