Atraso injustificável nas obras do Hospital Mater Dei

Obras em atraso no hospital Mater Dei

Na manhã esta  segunda (25), o deputado federal Zé Neto estive no Hospital Mater Dei e ficou preocupado com o atraso nas obras.

“O trabalho que está sendo realizado para adequação da unidade visando o  funcionamento dos 10 leitos de UTI e 40 leitos clínicos, tomógrafo e outros serviços, estão sem definição para entrega,” observou o deputado.

Inclusive constatou que nem o baritamento da sala onde foi instalado o tomógrafo, avaliado em R$1,6 milhão, cedido pelo Governo do Estado, foi realizado pelo Município.

Zé Neto Lembra que este equipamento está há quase 30 dias instalado na unidade.

Confirmou, mais uma vez, que o seu mandato disponibilizou para o Município, desde o dia 04/04, cerca de R$5 milhões de emenda impositiva, deste valor R$3 milhões para contratação do hospital, valor este já liberado e depositado na conta do município há mais de 20 dias.

Segundo ele, a situação de atraso não se justifica e sobrecarrega o atendimento do Hospital Clériston Andrade, bem como a rede municipal e particular de saúde de Feira de Santana  e região.

O fato gera  transferência de pacientes de nossa cidade para Capital, como aconteceu no último  final de semana.

Conforme constatado pelo deputado petista, “no momento a rede pública estadual de nossa cidade, todos os leitos de UTI, voltados ao Coronavírus, estão ocupados, o que torna mais urgente a chegada dos serviços do Hospital Mater Dei”.

Ele se colocou à disposição do governo municipal para fazer as interlocuções necessárias junto ao Governador Rui Costa, para ajudar a solucionar as possíveis pendências, que possam existir, para agilizar a conclusão das obras no Hospital Mater Dei.

O que consideramos impossível, tratando-se do gestor atual do município. Adversário político inconciliável do deputado.

O pré-candidato a prefeito de Feira de Santana, Zé Neto informou que, no momento, a rede pública estadual do município tem todos os leitos de UTI, voltados ao Coronavírus, ocupados, o que torna mais urgente a chegada dos serviços do Hospital Mater Dei.

Também lembrou que, o governador, na reunião mantida com vários prefeitos se dispôs a ajudar o município na instalação de um centro de acolhimento para pacientes do Covid-19 e cessão de respiradores do estado para montagem de leitos de UTI no Hospital Mater Dei.

No entanto, o prefeito Colbert Martins mantém silêncio sobre essa ajuda e não adotou nenhuma iniciativa para consolidar a  importante oferta do governo do Estado.

Carlos Lima com informações da Assessoria

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS