Audiência na Câmara para discutir o transporte coletivo

Uma audiência pública com o objetivo de discutir as melhorias no sistema de transporte coletivo urbano de Feira de Santana, bem como a redução da tarifa, foi realizada na manhã desta sexta-feira na Câmara Municipal. Os secretários municipais Valdomiro Silva (Comunicação Social) e Carlos Brito (Planejamento) representaram o prefeito José Ronaldo de Carvalho. A audiência foi presidida pelo vereador Alberto Nery.
O secretário de Comunicação, Valdomiro Silva, manifestou o reconhecimento do Governo Municipal ao Movimento #VempraruaFsa. “Consideramos legítimo, importante para toda a sociedade, e que em Feira de Santana se constrói de forma muito séria, responsável e organizada. A primeira manifestação foi histórica, provavelmente a maior de todos os tempos nessa cidade”, frisou.
Ele destacou o compromisso do Governo Municipal em promover mudanças substanciais no transporte urbano. “Recentemente foi anunciado um investimento de R$ 90 milhões para a implantação do Sistema BRT. Um montante de recurso nunca antes imaginado para ser aplicado em qualquer segmento público na cidade”, ressaltou, acrescentando que já foi publicada a licitação para contratação da empresa que irá elaborar o projeto executivo.
Valdomiro também observou que o Governo Municipal está disposto a rever a questão da tarifa do transporte coletivo na cidade. “Nesta sexta-feira foi publicado o decreto que nomeia os integrantes do Grupo de Trabalho que vai elaborar uma nova planilha de cálculo para a tarifa, em substituição a GEIPOT. E em 2014 já não teremos mais essa metodologia para definir o preço da passagem na cidade”, salientou.
O professor de economia da Universidade Estadual de Feira de Santana, Rosevaldo Ferreira, avaliou positivamente a criação do Grupo de Trabalho para desenvolver estudos a fim de definir uma nova planilha de cálculo para a tarifa. Ele defende que a GEIPOT, criada em 1993 pelo Ministério dos Transportes, está ultrapassada.
O economista e diretor do Sincol (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Feira de Santana), Roque Gomes, explicou que o valor da tarifa em Feira de Santana não pode ser comparado com outras cidades. “Algumas cidades, inclusive capitais, realmente possuem tarifa mais barata, mas contam com uma estrutura de custos diferente. Feira é uma cidade que possui características próprias”, frisou.
Também estiveram presentes o advogado Ronaldo Mendes, as representantes do movimento #VemPraRuaFSa Iracema Santos e Ana Karen Souza, o promotor Edvaldo Gomes, além de outros 14 vereadores e demais membros da sociedade.

Fonte: Secom

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS