Tempo - Tutiempo.net

Colbert e as meias verdades sobre o legislativo e o Covid-19/por Carlos Lima

Colbert Filho, prefeito de Feira de Santana

Em recente entrevista ao site “O Protagonista” o prefeito Colbert Filho usou de suas ‘verdades questionáveis’ para tentar explicar o péssimo relacionamento, já identificado, entre o executivo e o legislativo, provocado pela prepotência e inabilidade de raciocínio, do próprio.

Neste período político de quase 21 anos comandados pelo Ex-prefeito José Ronaldo, Colbert é o único, liderado, que pode ter o presidente da Câmara Municipal como opositor, além de ampliar a bancada oposicionista, com reais possibilidades de  perder a maioria simples.

O presidente da Casa está construindo o grupo dos 10.  Consolidado será o inferno de Dante para o governo Colbert Filho.

A dificuldade de oratória do vereador e presidente do Legislativo, Fernando Torres, não o transforma no bobo da corte, ou “Maria vai com as outras”.

É aí que reside o perigo. Não esqueça Colbert que muitos vereadores negociaram, em certas ocasiões, com Torres. Consequentemente a “mobilidade” deles, ficou  comprometida.

Não sei, mas, nesse momento, uma frase veio à lembrança: “em off, se divulgar eu desminto, digo que é mentira e não sei de nada do que foi dito”.

Portanto Colbert, o seu arroubo dizendo que: “em fevereiro, eu e Fernando de Fabinho recebemos todos os vereadores. Conversamos.”

“Sei fazer esta relação e não preciso que me ensinem”.

O Titanic afundou. Lembra?

Harmonizar a relação política com o legislativo é uma necessidade administrativa.

Ele poderá ser uma grande pedra no seu sapato. “Se água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Imagine sendo essa pedra um pedaço afiado de limestone, na sua administração (sapato)

Vai sangrar até morrer.

Não use o Covid-19 como desculpa: “Neste momento, salvar vidas é uma prioridade. A covid está aí adoecendo as pessoas, matando. Temos trabalhado, e muito, para que Feira de Santana siga entre as cidades do Brasil, com mais de 100 mil habitantes, que mais salvam vidas em relação à covid”.

Salvando vidas?

Será que as 27.506 pessoas que se recuperaram do Covid-19 foram salvas pela atuação da Prefeitura. Foi com o Kit Bolsonaro?

Prefeito. Eis um cara de coragem, ou acreditas que todos nós somos desatinados, para acreditar nessa farsa nazifascista.

Pelo que divulgam os médicos cientistas da área, as pessoas conseguem passar pelo Cocid-19 com isolamento, cuidados higiênicos, anticorpos e as vacinas. Muito embora com o surgimento de algumas cepas o vírus ficou mais agressivo geneticamente e provocado índices de contaminação mais abrangentes.

A realidade do COVID-19.

É uma doença infecciosa causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), tem como sintomas febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem apresentar dores, congestão nasal, dor de cabeça, conjuntivite, dor de garganta, diarreia, perda de paladar ou olfato, erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés.

Esses são leves, na maioria os casos, e começam gradualmente. Algumas pessoas são infectadas, mas apresentam apenas sintomas muito leves.

A maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento hospitalar. Uma em cada seis pessoas infectadas por COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldade de respirar.

Não existe tratamento preventivo a base de medicamentos

Os antibióticos não funcionam contra vírus. Eles funcionam apenas em infecções bacterianas. O COVID-19 é causado por um vírus, portanto os antibióticos não funcionam. Antibióticos não devem ser usados ​​como um meio de prevenção ou tratamento de COVID-19.

Eles devem ser usados ​​apenas quando indicados por um médico para tratar uma infecção bacteriana. Você é médico deveria saber, ao invés de divulgar meias verdades

Alegar que o seu governo é o que mais salvou vidas em população acima de 100 mil habitantes.

É mesmo que acreditar que o assassinato de seres humanos em Auschwitz era para salvar a humanidade.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS