Cultura fervilha com Bando Anunciador

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Antes mesmo do raiar do dia, grupos culturais de diversas cidades baianas começaram a chegar

Dos tradicionais filmes em quadrinhos de Hanna Barbera ao folclore das lendas e das telas de cinema à cultura regional, dos orixás aos personagens de rua que fazem ou fizeram parte de nossas estórias, tudo é cultura que fervilha no centro comercial, neste domingo, 9, com o tradicional desfile do Bando Anunciador. Antes mesmo do raiar do dia, grupos culturais de diversas cidades baianas começaram a chegar, anunciados com espocar de fogos e muito batuque.

O resgate da cultura trazendo à tona as manifestações de grupos organizados de diversas cidades ou mesmo a critério da imaginação de cada um, seja de forma coletiva ou individual, torna o Bando Anunciador, banido durante longos anos, ainda único e cada vez mais forte, como na época em que anunciava as comemorações da festa de Santana, padroeira de Feira de Santana.

Com o mesmo endereço de suas origens, o Bando Anunciador saiu em cortejo da Praça Monsenhor Renato Galvão (antiga Praça da Matriz) e seguiu pela rua Conselheiro Franco até a Praça Bernardino Bahia, retornando pela Avenida Senhor dos Passos, passando pelo Mercado de Arte Popular e seguindo de volta para o ponto de concentração, irradiando a maior manifestação de diversidade cultural já vista em toda região.

A emblemática figura de Lampião se fez presente, mais uma vez, incorporada em diversos manifestantes esbanjando animação ao lado da figura de Preto Velho, da Mulher Maravilha, do Pierrô e da Colombina. Também presentes o Super Homem, o Homem Aranha, grupo de samba de roda, Os Filhos de Gandhi, o Zorro até os milenares faraós e a corte de Dom Pedro.

O resgate da cultura ficou ainda mais completo com o ar bucólico irradiado com a presença de carros antigos, promovendo uma verdadeira viagem no tempo, ao som de marchinhas. Manifestações que foram presenciadas por marinheiros, vampiros e até mesmo quem está antenado com o mundo globalizado pousando para fotos produzidas e molduras do Instagram ou para um bate-papo no WhatsApp.

Grupos de samba, música clássica, rezadeiras, enfermeiras, bruxas, A Liga da Justiça, Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mau, todos os personagens que fizeram a festa e alegria de quem foi para a rua. Oportunidade para as  crianças conhecerem perto toda história e cultura feirense, regional e global.

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS