Governo de Colbert tira dos pobres e beneficia os ricos /por Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Os desatinos praticados pela administração do prefeito Colbert Martins confirmam uma incapacidade administrativa, perceptível até pelos mais neófitos sobre o controle financeiro do município.

Ficou claro que ele desconsiderou o princípio legal do limite prudencial que já atingiu 52,61 % ultrapassando em 1,31% do que é permitido gastar com pessoal.

Utilizando esse argumento bloqueou benefícios já existentes dos servidores como: horas extras, ferias, mudanças de níveis, carga horaria, gratificações e outros direitos.

No entanto preparou uma surpresa agradável para seis cargos das Autarquias do município.

Essas funções tinha o símbolo DAS – Direção e Assessoramento Superior.

A surpresa foi um robusto aumento de salário ao passarem para o símbolo NE-1, Nível Especial 1, publicado no último dia 20 deste mês com salário de R$ 18.991,69 (dezoito mil, novecentos e noventa e um reais e sessenta e nove centavos).

Os cargos beneficiados são os seguintes: Instituto de Previdência de Feira de Santana (IPFS), Superintendência Municipal de Trânsito (SMT), Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa (FUNTITEC), Controladoria Geral do Município, Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), Superintendência Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON/FSA); e mais a Agência Reguladora de Feira de Santana (ARFS).

O prefeito penaliza servidores cortando os benefícios para distribui-los com a direção das Autarquias.

Um Robin Hood ao contrário. Tira dos pobres e dá aos ricos.

Não era de se esperar outra coisa. Nunca foi fiel às tradições políticas do pai.

Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS