José Ronaldo: O lobo afaga seus cordeiros/por Carlos Lima

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Nem desconfia

Como sempre, o lobo da política feirense afaga os cordeiros e os coloca em local seguro para suprir seus objetivos em época de vacas magras.

Suas habilidades de manipulação continuam intactas.

Como líder político de Feira de Santana há mais de 20 anos não ostenta essa situação. Quando indagado se possui o planejamento das eleições desse ano, responde com convicção, Não.

Com certeza a estratégia da negação só convence os incautos.

A afirmativa de que não é o protagonista e sim um mero participante, tenta construir uma imagem de distanciamento das decisões políticas do seu grupo, quando na realidade é o principal mentor.

Com as convenções partidárias batendo nas portas, o líder maior, José Ronaldo, afirma que “é nessa época que começamos a respirar o processo político-eleitoral pra valer”.

Diante da pandemia, analisa que teremos – uma eleição totalmente diferente. Provavelmente não acontecerão caminhadas. Se pudermos ir para às ruas, com certeza vou andar com meus amigos. Se não for possível será via televisão, rádio e internet.

Essas declarações deixam a certeza da existência de planejamento.

Ao dizer que as ações de unidade dos partidos da base aliada serão discutidas e guarnecidas apenas nas convenções.

É uma dispersão da realidade. Essas discussões já acontecem há muito tempo. Entretanto, politicamente não é conveniente expor.

O mesmo acontece com os pré-candidatos a vereador e Vice-prefeito.

Ele jamais vai abrir mão de definir, internamente, o caminho a seguir.

Estaria renunciando a posição de liderança. O que poderia ser encarado como uma aposentadoria.  Melancólica.

O nome de Justiniano, homem de sua confiança anunciado como provável pré-candidato a vice-prefeito, não teria sido uma forma de avaliação popular.

Não existe nenhuma possibilidade desse fato ter acontecido sem aprovação de José Ronaldo.

Se ele não apresentasse interesse de definição nas eleições esse ano, porque citaria as eleições de 2022?

“Vamos ver o que acontece daqui para lá. Pretendo ter militância na eleição de 2022, mas isso não quer dizer de que irei participar sendo candidato. Daqui para lá vai ter muita conversa, muitas ideias, muitas propostas e nós vamos dialogar muito”.

É um candidato nato, não se sabe a quê.

Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS