Mais um vereador da base aliada do governo José Ronaldo demonstra insatisfação política.

Dessa vez foi o vereador Edvaldo Lima (PP). Segundo declarações do edil, o secrA coisa esquentou entre o secretario municipal Desenvolvimento Social, Ildes Ferreira, e o chefe de gabinete, Cadimiel Pereira, estariam dispensando um péssimo tratamento a servidores e entidades sociais liga à secretaria.

Inclusive o vereador é ‘evangélico’ e congrega na mesma igreja do chefe de gabinete, que por sinal foi candidato a vereador. Fato que deve ter proporcionado disputa interna provocando rivalidade.

Em entrevista Edvaldo Lima teria afirmado que: “Esse vereador não aceita que as pessoas neste município sejam tratadas como vem sendo pelo secretario Ildes Ferreira, Ele está ali enfeitando pavão, não tem o comando da secretaria,Ildes não manda lá. Quem manda na secretaria é o chefe de gabinete. Eu já fui em vários CRAS e as coordenadoras são unanimes em afirmar que não recebem ordens do secretario e sim do chefe de gabinete. Está tendo terrorismo nos CRAS.”

 

Denunciou também que as coordenadoras dos CRAS são forçadas a fazerem “vaquinhas”, ou seja, arrecadar dinheiro entre eles para realizar os eventos nos centros.

 

Comentários nos bastidores do gabinete do prefeito dão conta de que, na última audiência do vereador Edvaldo Lima com o prefeito ele pediu a ‘CABEÇA’, ou seja, pediu que o prefeito demitisse o secretário e o chefe de gabinete, e, antes mesmo de terminar o seu pedido o prefeito saiu do gabinete e o deixou falando sozinho.

Os vereadores de primeiro mandato têm demonstrado falta de experiência política e excesso de autoridade no desempenho do seu poder Legislativo. Com isso perdem as condições de reconhecimento por parte do executivo que terminará os tratando como permanentes neófitos. Marionetes dos interesses do executivo.  

Fonte: Redação cljornal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS