Mais uma vez as obras de recuperação e urbanização da Lagoa Grande estão paralisadas

No lado leste da Avenida Eduardo Fróes da Mota, conhecida também como Avenida a Contorno, nota-se a área da Lagoa Grande, onde já deveria ser visível as obras de urbanização que estão sendo realizadas pelo governo do Estado.

Todo o entorno da lagoa era praticamente ocupado desordenadamente por invasores, que foram transferidos para residências novas, construídas pela Conder, doadas pelo governo. Com a mudança as obras de revitalização lagoa e de urbanização já deveriam estar bastante avançadas, o que não aconteceu e não está acontecendo.

Essas obras na Lagoa Grande não estão apenas lentas, tudo indica que nem com a aproximação das eleições desse ano o governo do Estado apresenta interesse na sua conclusão, principalmente no que diz respeito ao esgotamento sanitário, obra de vital importância na recuperação da lagoa.

Do ponto de vista técnico e contratual, as dificuldades se somam a falta de pagamento pelo governo do estado à empresa que ganhou a licitação.

A urbanização e aterro em redor da lagoa provocou problemas de escoamento e drenagem das águas, criando ‘novas lagoas’ fora do perímetro da lagoa maior, além de prejudicar diversas artérias, principalmente a Rua Miracatu, que está ficando completamente inundada com qualquer chuva mais forte.

A Lagoa Grande no passado era utilizada como fonte principal para o fornecimento de água encanada para Feira de Santana e hoje está servindo de depósito de esgotamento sanitário de várias residências de bairros adjacentes a Lagoa está completamente contaminada.

Os moradores dos bairros circunvizinhos reclamam constantemente do descaso, do Governo do Estado, para com essa obra que é de vital importância para a população de Feira de Santana. Uma maioria de moradores afirmam que não mais serão enganados.   

Fonte: Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS