Tempo - Tutiempo.net

Moradores da Queimadinha apelam ao MPF para que UPA não seja retirada do bairro

O vereador Beldes Ramos (PT) informou que a Comissão de Moradores do bairro Queimadinha encaminhou ao Ministério Público Federal um ofício – com 3.220 assinaturas – questionando o Governo do Município por ter desistido de construir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) naquele bairro. 

Segundo o vereador, a comunidade está pedindo ao promotor público que interceda pela permanência da UPA onde começou sua construção na rua Dr. João Durval Carneiro, no bairro Queimadinha.

Trechos do documento protocolado no MPF foi lido na tribuna da Câmara: “Sr. Promotor, em nosso bairro, no mês de junho de 2012, teve início a construção de uma UPA pela Prefeitura da nossa cidade, tendo como responsável pela construção a construtora T&F (Construções e Empreendimento Ltda.), a qual tem como responsável o engenheiro civil Luiz Eduardo Ferreira – CREA-BA. 18372. A obra tem o valor total de R$ 1.540.000,00. Verba de origem do Ministério da Saúde e teria como data de término da construção julho de 2013”.

Em outro Trecho o documento diz: “os moradores foram surpreendidos pelo atual prefeito José Ronaldo de Carvalho, em um programa de rádio local, em que ele afirmava que iria mudar a Unidade de Pronto Atendimento para outro local, que seria na Rua Carlos Valadares, na área do Hospital Dom Pedro de Alcântara”.

No documento, a comunidade se revela indignada com o poder público municipal, questionam os recursos públicos que já foram investidos na obra e afirmam que a transferência de local trará um prejuízo social incalculável para o bairro Queimadinha e adjacências.

Os moradores argumentam que quando necessitam de atendimento de saúde têm que se deslocar para as policlínicas do Parque Ipê e Tomba ou para o Hospital Geral Clériston Andrade, “que já sofrem com a superlotação e insuficiência física para atendimentos”.

Diz ainda: “Solicitamos que não retirem a UPA do local onde se iniciou a sua construção e, dessa forma, traga dignidade no atendimento de saúde para a população do bairro e localidades circunvizinhas”.

O vereador Beldes espera que o prefeito José Ronaldo e a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, possam ir ao bairro para justificar as famílias por que a UPA está sendo retirada daquela localidade. Dizem que o terreno onde está sendo construída a Unidade de Saúde pertence a um particular, porque iniciaram a construção no local? “A população não pode ser prejudica”, afirmou o vereador.   

Fonte: Ascom/Redação cljornal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS