Tempo - Tutiempo.net

Precipitação ou interesses na exagerada avaliação do Legislativo feirense/por Carlos Lima

No momento atual não existe nenhum instrumento que possa contribuir na formulação de uma previsão de êxito no desempenho do poder Legislativo em Feira de Santana. A melhor dedução que a razão consente, é que as renovações ocorridas na sua composição, possa gerar algo de positivo.

No entanto é muito cedo para qualquer tipo de prognóstico. A não ser aqueles realizados na tentativo de usufruir vantagens pessoais.

Fazer avaliação qualitativa individual nesse momento é preciso que se conheça e se avalie a prática de cada um dos 21 vereadores.

Diante deste contexto, não vejo grandes perspectivas de que o Poder Legislativo tenha um comportamento de independência frente ao Executivo.

A começar pela apuração do roubo de mais de 100 milhões da Saúde e o envolvimento do gestor e cargos do primeiro e segundo escalão. Entre outros atos envolvidos em suspeitas de ilícitos.

Que o atual presidente da Câmara apure a apropriação indébita dos cartões alimentação dos assessores, por parte de vereadores e a parcimônia do ex-presidente, que fez questão de não investigar.

Além de tantas outras denúncias e suspeição de aplicação fraudulenta dos recursos Legislativos.

A quantidade de servidores contratados, em que o comparecimento ao trabalho nunca era registrado ou exigido, inclusive em alguns casos, os comentários os classificavam como fantasmas.

Inclusive com comunicadores, como forma de atrelá-los aos interesses da Presidência, segundo comentários que circulam nos bastidores políticos.

É preciso um certo tempo para que possamos falar sobre a exequibilidade do verdadeiro desempenho dessa Legislatura e dos membros recentemente leitos. Os reeleitos nós já os conhecemos, na sua maioria não são confiáveis.

A imprevisibilidade das ações do Legislativo encontra-se nas negociações com o poder executivo. A intenção da maioria dos vereadores é construir e preservar condições para uma possível reeleição.

Essa é a razão da submissão e renúncia de independência. Não vamos citar outras premissas, as quais ficam enclausuradas nos segredos individuais.

Não posso e não devo afirmar que a sociedade feirense possa fazer qualquer análise sobre o desempenho dessa legislatura, mesmo porque, nesse cesto algumas maçãs já estão podres.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS