Tempo - Tutiempo.net

Presidente da Câmara vereador Ronny afirma que ninguém vai mandar no seu mandato

Ronny e o prefeito José Ronaldo

Essa atitude mais parece um recado. Ultimamente os choques políticos que vem ocorrendo nos bastidores, por causa do comando do PSDB em Feira de Santana, é bem maior do que se pode imaginar.

O presidente da sigla é o vereador Ronny, até que se oficialize outra informação, o deputado estadual Carlos Geilson esteve em Brasília com Aécio Neves, presidente nacional do partido, oficializando sua filiação e saiu de lá com a certeza de que vai comandar o PSDB em Feira e nos municípios baianos onde obteve expressiva votação.

Segundo Ronny, até o presente momento ele não foi consultado, não foi informado sobre qualquer mudança no diretório, executiva ou comissão provisória do PSDB em Feira de Santana.

Por conta dessa situação outros desencontros políticos ocorrem na base aliada do prefeito José Ronaldo de Carvalho, justamente com o vereador Ronny. Um deles diz respeito aos informes de que o prefeito teria indicado e incentivado a ida de Carlos Geilson para o PSDB, fato que está provocando essa trombada política.

Em razão desses comentários o vereador Ronny fez o seguinte pronunciamento na Tribuna do Legislativo feirense:

“Não tive ajuda de ninguém, quem me deu o mandato foi o povo. Não tive ajuda de ninguém para sentar nesta cadeira de presidente da Câmara. Quem me deu esse direito foram meus colegas vereadores. Não tive ajuda de ninguém de fora, então temos tratado o executivo com respeito e vou passar a tratar como sou tratado. Enquanto estiver vereador ninguém vai mandar no meu mandato”.

Para um bom entendedor, essa mensagem foi dirigida diretamente ao prefeito José Ronaldo. Comentários outros espalham-se e criam mais uma expectativa, na próxima terça feira (13), denúncias e questionamentos devem fazer parte da sessão ordinária da Câmara Municipal.

Por outo lado é com insistências que ouvimos nos meios políticos da cidade: o vereador Ronny está indo para a oposição se filiando ao PSD do deputado federal Fernando Torres, provável candidato a prefeito.

O clima que se pretende construir na Câmara Municipal de Feira de Santana, por dedução, é  de embate com o executivo. E, não tem nada de fogo amigo. O caso pode ser visto da seguinte maneira: “o meu pirão primeiro, depois vamos analisar o resto”.

cljornal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS