Tempo - Tutiempo.net

Professor condena tráfico de dentes em Feira

Um comércio ilegal de dentes funcionaria em Feira de Santana (a 108 quilômetros de Salvador), muitas vezes para interesse de estudantes de Odontologia. A denúncia é do professor e coordenador do Banco de Dentes Humanos (BDH) da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Júlio César Motta Pereira. Segundo ele, a prática é corrente em todo o país e no município baiano tem sido evidente entre estudantes, incentivados pelos professores.

 

“Os alunos, por pressão acabam por recorrer a colegas que têm ou trabalham em clínicas e que costumam jogar os dentes fora. Ou até aos cemitérios, onde os coveiros costumam retirar os dentes para vender aos estudantes. Mas esta é uma prática em nível nacional e não só aqui em Feira de Santana”, alerta o professor.

 

Ainda de acordo com o docente, o crime é quase desconhecido entre as pessoas. A Lei 9.434 que regulamenta o crime pune os transgressores com pena de reclusão de 2 a 6 anos (ou 3 a 10 anos se em pessoa viva, caso obtenham ilegalmente órgãos humanos ou parte do corpo sem o devido consentimento legal por doação do seu próprio dono e/ou doação e confirmação por familiares habilitados).

 

 

 

Fonte: Bahia Notícias

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS