Tempo - Tutiempo.net

QUATRO ANOS SEM O AMIGO ZÉ BIDÊ

Saudades de Zé Bidê

 

Pois é, meu amigo Ze Bidé! Como esquecer essa sua forma inusitada e carinhosa de nos cumprimentar? “ô nega, sua burra, graaande, madeira, bacana”.

Essas expressões lhe identificaram tanto que ficaram eternamente vivas nas nossas lembranças. Já passaram três anos, meu amigo, que você se foi e nos deixou aqui saudosos de sua presença alegre e iluminada.

Não sabemos o que há do lado de lá, mas com certeza, o lugar não é mais o mesmo desde que você aí se instalou.

Por vezes nos pegamos aqui a imaginar que a sua liderança e carisma, sentimentos sinônimos da sua personalidade, já contagiaram todos no ambiente celeste.

Enquanto esteve aqui conosco você nos provou que o que importa são as coisas simples da vida, principalmente o amor e a alegria nas suas mais diferentes manifestações.

Sabe Zé, você foi a própria essência da amizade. Fomos privilegiados em contar com o seu sorriso, sua crença, o seu humor. Sua palavra amiga sempre foi a nossa mais fiel companheira.

E mesmo quando sua voz se tornou ausente, seus gestos e olhar fraterno nos revelaram que a solidariedade e a amizade jamais devem se calar diante das adversidades.

Não temos dúvidas de que você foi um dos escolhidos para desfrutar das belezas do paraíso celestial. Afinal aqui neste plano terrestre você soube viver com dignidade, respeito e muito amor.

Sabe Zé Bidé, conviver com você foi aprender uma prestimosa e inesquecível lição: “aquilo que o coração ama, fica eterno”. Você que soube amar tão bem com o coração, tenha certeza: Por mais que o tempo passe, não importa você viverá eternamente em nossas mentes e nos nossos corações. 14/02/1946 +23/12/2010

 

Seus saudosos amigos.
Bar do Pinheiro, Tia, Vital e Roque.
Incluindo Carlos Lima e os seus inúmeros amigos.

Fonte: Bar do Pinheiro, Tia, Vital e Roque.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS