Rui Costa inaugura abastecimento de água no Distrito de Ipuaçu e critica Embasa e Coelba

A inauguração foi no municipio de Feira de Santana

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Rui Costa, José Ronaldo e autoridades

Nessa sexta-feira (8), o governador Rui Costa esteve na zona rural de Feira de Santana, em particular no distrito de João Durval Carneiro, (Ipuaçu), para realizar a inauguração, simbólica, da obra de ampliação do sistema integrado de abastecimento de água.

Nesse mesmo evento o governador fez a entrega de máquinas retroescavadeiras a diversos prefeitos de vários municípios baianos.

Durante a entrevista coletiva Rui Costa ressaltou os péssimos serviços que vem sendo prestados pela Coelba e também pela Embasa, não só em Feira de Santana, como em outros municípios do Estado.

 O governador afirmou que tem acompanhado os reclamos da população de Feira de Santana dessas duas empresas prestadoras de serviços, a Coelba é uma empresa privada, as dificuldades serão maiores, mas em relação a Embasa, as ações corretivas podem ser adotadas com maior presteza.

Rui Costa disse ainda que formalizou, no ano passado, uma denúncia e uma crítica ao Ministério de Minas e Energia e a Agência Nacional de Energia cobrando providência.

Para reforçar a denúncia, vai fazer uma nova reclamação e pedir para que o procurador do estado entre com uma ação judicial contra a Coelba pedindo ressarcimento dos prejuízos causado ao estado e à população da Bahia.

Em relação a Embasa, confirmou a necessidade de uma nova adutora e uma nova estação de tratamento de água para abastecer Feira de Santana.

No entanto esse reconhecimento não é novidade, a mais de uma década que essa necessidade já foi reconhecida e nada aconteceu até agora, a não ser a informação de que verbas e mais verbas foram destinadas a esse e outros investimentos, que na prática a população nunca desfrutou.

“São 300 milhões em execução atualmente, e eu quero realizar mais 300 milhões. Ir para 600 milhões de investimentos. Quero fazer uma parceria com a iniciativa privada porque o governo federal não tem esse recurso, o estado não tem, mas Feira não pode esperar. Feira cresce rápido e nós temos que responder a esse crescimento com a mesma velocidade”, disse o governador.

Redação cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS