Secretaria de Saúde: Falta de cuidado e cuidadores nas residências terapêuticas

Resgatando a verdade, no último feriado prolongado, que teve início no dia de Corpus Cristis, tivemos alguns problemas relacionados com moradores de residências Terapêuticas. O problema surgiu porque a alimentação servida em quentinhas praticamente congeladas e os residentes não tinham como descongelar a aquecer a sua alimentação.

O fato provocou uma cena que chamou a atenção dos moradores vizinhos. Os ‘residentes’ colocaram as quentinhas na calçada e distribuiu a comida com os cães de rua. Sendo perguntados sobre aquela atitude, responderam que a comida estava congelada e para não perder estavam dando aos cãezinhos.

Ao recebermos essa denúncia no programa ‘Primeira Página’, que, antes de divulgar fomos constatar a veracidade, e fomos informados sobre a constante ausência dos cuidadores e a falta de atenção que os moradores das residências terapêuticas estão tendo nos últimos tempos. O fato vem se arrastando desde o governo passado, afirmaram os denunciantes.

A Secretaria Municipal de Saúde durante os dois últimos mandatos de José Ronaldo implantou o programa que estabelecia uma rede de cuidados extra-hospitalar na área de saúde mental, inaugurando 12 residências terapêuticas. As residências foram mobiliadas com móveis, eletrodomésticos e utensílios necessários, criando condições para que os 33 futuros moradores dessas residências, ex-pacientes do Hospital Especializado Lopes Rodrigues (HELR), iniciassem uma nova caminhada em suas vidas, integrando-se a comunidade e a sociedade.

As residências terapêuticas foram distribuídas nos seguintes bairros: Brasília, Santo Antonio dos Prazeres, Santa Mônica e Tomba. Todos os futuros moradores estavam inseridos no Programa Serviço Residencia Terapêutico (SRT), do Governo Federal.

Todos com contas individuais na Caixa Econômica Federal para recebimento de um salário por mês. Tive a oportunidade de acompanha-los em compras de roupas e lençóis para suas novas moradias. Foi uma experiência emocionante, fato que está registrado em minha mente para sempre.

Pude senti a alegria e a ansiedade desses futuros ex-pacientes do Hospital Colonia Lopes Rodrigues, atual Hospital Especializado Lopes Rodrigues (HELR), em deixar aquela unidade hospitalar, onde o sofrimento era o cartão de visita, estavam cheios de esperança e certeza na construção de uma nova vida.

Prefeito José Ronaldo. Não tenho certeza de que o senhor realmente sabe como anda esse programa na sua gestão, mas não deixe que o descaso tome conta. A implantação das Residências Terapêuticas em Feira de Santana foi uma das ações mais humanas que o seu governo já fez.

Fonte: Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS