Tempo - Tutiempo.net

Será vingança o embargo da passarela do Colégio Helyos

Passarela interditada

Alguns acreditam que trata-se apenas de uma questão técnica. Inclusive esse foi o argumento utilizado pelo secretário José Pinheiro.

O argumento não é partilhado por diversos técnicos da área. Uma maioria de profissionais sentem por trás dessa ação uma atitude de vingança do prefeitro.

A desconfiança incide diretamente nas posições críticas do professor Teomar Soledade,  dono do Colégio Helyos em Feira de Santana.

Mesmo porque é do conhecimento público as inúmeras críticas que Teomar faz à administração do prefeito José Ronaldo de Carvalho. Classificando-a como gestão provinciana.

Legalmente não existe absolutamente nada que impeça a construção da passarela. Existe situações de desrespeito as leis municipais , de desobediência civil que a administração municipal faz “vista grossa e ouvido de mercador”.

cljornal com informações de Cícero Romero, enviada pelo WhatsApp

.

 

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS