Tempo - Tutiempo.net

Vereadores que apoiam o governo empurraram Edvaldo Lima para o Ministério Público

Vereador vai ao MP contra a prefeitura

Os vereadores da base aliada do governo José Ronaldo rejeitaram o requerimento nº 105/15 do oposicionista Edvaldo Lima (PP), no qual o edil solicitava a presença, através de convite, da secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, na Tribuna da Casa, para esclarecer  a atuação do médico sem CREMEB que estava de plantão na Policlínica do distrito de Humildes.

O médico clínico, formado na Bolívia e sem o reconhecimento no Brasil, identificado como Dorean Cristian Gomes dos Santos, tirava plantão na Policlínica quando foi descoberto e preso.

Segundo informações o fato já vinha acontecendo a algum tempo. E a identificação só foi possível porque ele utilizou o nome e o número do CREMEB de um médico que tem um irmão trabalhando no Hospital Geral Cleriston Andrade, para onde ele fez uma solicitação de regulação para internamento de uma paciente.

Na tentativa de esclarecer a situação o vereador Edvaldo Lima deu entrada na Casa do Povo de um requerimento solicitando a presença da secretária de Saúde na Câmara Municipal para esclarecer o ocorrido.

Os vereadores da base aliada, fizeram uma avaliação errada e rejeitaram o requerimento. A presença da secretária não teria nenhuma repercussão negativa, pelo contrário, era uma oportunidade para divulgar suas ações, tornando o requerimento de significância menor, e, denunciado o médico do HGCA que desqualificou o trabalho da Policlínica.

Os edis rejeitaram, não avaliaram bem e agora, Edvaldo usa com inteligência, a mídia, denuncia o fato no Ministério Público Estadual, pode também ir ao Ministério Público Federal, pois a verba da saúde é do governo federal e vai despertar o imaginário popular criando condições objetivas para a formulação de opiniões contra o próprio governo.

Ultimamente temos observado que o Legislativo feirense não tem tido atitudes com uma dose de coerência aceitável.

Temas importantes que poderiam provocar uma visão de reconhecimento e elevação do conceito do Legislativo, na cidade, estão sendo atropelados ou usados simplesmente para combater o executivo em causas pessoais.

cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS