Aécio “era o mais chato” na cobrança de propina, diz delator

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Aécio Neves e Randolfe Rodrigues

O entregador de valores Carlos Alexandre de Souza Rocha disse, na gravação em vídeo de sua delação premiada, ter ouvido que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) era “o mais chato” na cobrança de propina junto à empreiteira UTC.

A Folha revelou em dezembro que “Ceará”, como é conhecido, afirmara em sua delação ter levado R$ 300 mil a um diretor da UTC no Rio, de sobrenome Miranda, que seriam destinados a Aécio.

Rocha era um dos transportadores de valores contratados pelo doleiro Alberto Youssef.

No vídeo ao qual a reportagem teve acesso, Rocha disse que o episódio lhe “marcou muito”.

Contou que Miranda estava ansioso pela “encomenda” e teria lhe falado: “Esse dinheiro tá me sendo muito cobrado”.

Questionado por “Ceará”, o diretor da UTC teria respondido que se tratava de Aécio o destinatário do dinheiro. “Miranda ainda falou que era o mais chato que tinha para cobrar”, contou Rocha.

Quando perguntado se o dinheiro tinha sido encaminhado para Aécio, Rocha disse: “Sim, senhor. Ele Miranda falou bem claro pra mim em alto e bom som”.

“Ceará” disse que o diretor fez um “desabafo”: “Eu sei que ele fez esse comentário, que era quem cobrava, enchia o saco, ele tava de saco cheio de tanta cobrança desse dinheiro”.

Em sua delação, “Ceará” também acusou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) de ter recebido propina.

Informações da Folha

OUTRAS NOTÍCIAS