Aumento da impunidade de crimes contra jornalistas

Diversas associações, organizações não governamentais (ONGs) e organismos internacionais realizam hoje (3) atividades e reflexões no mundo inteiro para celebrar os 20 anos do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), associação com sede em Nova York, divulgou ontem (2) um relatório que aponta aumento na impunidade de crimes cometidos contra jornalistas no Brasil, na Somália e no Paquistão.

O relatório Índice de Impunidade do CPJ analisa os assassinatos de jornalistas ocorridos de janeiro de 2003, primeiro ano da série, até 31 de dezembro de 2012, que permanecem sem solução. Os países que apresentam mais de cinco casos não resolvidos aparecem na lista. O levantamento divulgado este ano inclui os casos que ficaram impunes no ano passado e apresenta 12 países. O Brasil ocupa a 10ª posição no ranking com nove assassinatos sem solução, em todo o período analisado.

O dado que mais preocupa, segundo o relatório, é que os casos envolvem jornalistas de pequenos veículos fora dos grandes centros e também blogueiros independentes. A Somália tem 23 casos não resolvidos. O assassinato de jornalistas diminuiu no Iraque, Sri Lanka, México, na Colômbia e no Afeganistão. Mas o Iraque ainda é o país com maior impunidade, com mais de 90 jornalistas assassinados.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS