Baiana some ao ir à padaria com o marido em Macaé, no RJ

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Uma mulher baiana sumiu na manhã do último sábado (21) em Macaé, Rio de Janeiro, após sair com o marido para tomar café. Eles teriam ido a uma padaria, mas, quando chegaram ao local, o marido se deu conta de que havia deixado a carteira e os documentos em casa e voltou para buscar. Quando retornou à padaria, ele não a encontrou.

 

“Ela nunca teve nenhum comportamento deste tipo, não tem envolvimento com droga ou álcool. Ela estava um pouco diferente nos últimos dias, um pouco estressada, mas não mostrou nenhum sinal de distúrbio”, disse o marido de Paloma Kali, 28 anos, o geofísico Raoni Alves. O casal está junto há 7 anos e tem um filho de 4.

 

 

A família de Paloma, natural de Salvador, está a caminho de Macaé, interior do estado do Rio, para ajudar nas buscas. “Estou junto com a mãe dela e amigos rodando pelas ruas da cidade para encontrá-la. A última pessoa que a viu disse que ela estava em uma padaria no Centro pedindo comida”, contou o marido.

 

A mãe de Paloma, Bárbara Bittner,garante que a filha teve infância tranquila e que é boa mãe e esposa. “Minha filha não tem nenhum tipo de vício. É uma pessoa maravilhosa e, por isso, estamos desesperados por notícias. Precisamos de ajuda de todos”, pediu. A família espera ter acesso às imagens das câmeras de segurança espalhadas pela cidade para conseguir informações sobre a mulher. Enquanto isso, a Polícia Civil segue investigando o desaparecimento.

 

No dia em que desapareceu, Paloma fez seis postagens em sua página em uma rede social e duas chamam a atenção. Na primeira postagem do dia, a jovem escreveu: “é preciso morrer… Morte, simbolo (sic) da transformação. EU VOLTAREI”. Na segunda, versos da música “Alegria, Alegria”, de Caetano Veloso: “sem lenço sem documento, nada no bolso ou nas mãos… eu quero é sair vivendo, eu vou”.

Fonte: Redação, com informações do G1

OUTRAS NOTÍCIAS