Causa indignação a rejeição de Vladimir Aras pelo Senado

O procurador Vladimir Aras foi o mais votado, com 499 votos, da lista tríplice apresentada para à vaga do MPF na renovação do Conselho Nacional do Ministério Público este ano.

Na Bahia, os procuradores da República no Ministério Público Federal (MPF/BA) manifestaram sua indignação diante da rejeição pelo Senado de um membro da instituição à vaga do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O Senado desconheceu os 499 votos, que recebeu o procurador da República Vladimir Aras, votação que o colocou como mais votado pelo Colégio de Procuradores para a lista tríplice destinada à vaga do MPF na renovação do CNMP para o biênio 2013-2015.

Deve-se salientar que Vladimir Aras também teve o seu nome aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Entretanto, comenta-se que um senador pelo estado de Alagoas, em represália ao Procurador Geral da República teria feito campanha contra Vladimir Aras.

Na votação do Senado o procurador recebeu 38 votos favoráveis, mas seriam necessários 41 para a sua aprovação.

Depois que o resultado da votação foi anunciado, quatro senadores pediram ao presidente do Senado, Renan Calheiros, para que seus votos favoráveis fossem computados. O pedido foi rejeitado pelo presidente da casa, mas um recurso do senador Wellington Dias foi encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça para que analisasse a situação.

Mais uma vez a classe política desse país dá uma demonstração de que a honestidade, a moralidade, o combate à corrupção e o digno exercício profissão passam bem longe daquela casa Legislativa.

Aliás, um número reduzidíssimo de políticos que fazem parte do Congresso Nacional passaria por uma minuciosa investigação do Ministério Público, seja ele Estadual ou Federal.

Fonte: MPF/Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS