Divulgadores da Telexfree protestam em favor da empresa na avenida Paulista

Cerca de 200 pessoas protestaram na Avenida Paulista, no início da tarde desta segunda-feira (5), para pedir o desbloqueio de bens da TelexFree. Segundo a Polícia Militar, o grupo fechou três das quatro faixas da via na altura do Museu de Arte de São Paulo (Masp), no sentido Consolação.

 

Os manifestantes afirmam que a empresa é idônea e alegam que o bloqueio de bens é ilegal. No final de junho, o Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) determinou o embargo de R$ 6 bilhões em bens da empresa – mas foram encontrados “apenas” R$ 600 milhões. A TelexFree é investigada por ter criado um esquema de pirâmide financeira com mais de um milhão de participantes – o que configura crime contra a economia popular.

 

Segundo o Ministério Público (MP), a companhia usava a venda de pacotes de telefonia via internet (VoIP, na sigla em inglês) como negócio de fachada. Contudo, o MP acredita que seus ganhos eram obtidos por meio de “aplicações” financeiras feitas por indivíduos que aceitavam participar da rede e não pela venda dos produtos.

 

O grupo protesta em favor da empresa, já que o bloqueio judicial impede que os pagamentos sejam feitos aos “divulgadores” – como são chamados os indivíduos que investiram na companhia. A TelelexFree, a BBom e outras 31 empresas são investigadas pelo MP pela criação de pirâmide financeira. A ação faz parte de uma força-tarefa de promotores e procuradores de diversos estados brasileiros para desmembrar a atividade considerada ilegal.

 

 

 

 

Fonte: Redação/ Bahia Notícias

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS