Tempo - Tutiempo.net

Dupla dança “Robocop Gay” para Marco Feliciano durante voo

O deputado e pastor Marco Feliciano (PSC), passou por uma situação bastante constrangedora nesta sexta-feira (9), quando foi surpreendido por alguns “brincalhões” em uma viagem de avião para São Paulo. Feliciano, que neste ano já protagonizou diversas situações e declarações polêmicas em relação aos homossexuais, foi alvo de uma “pegadinha” com a música Robocop Gay, da banda Mamonas Assassinas.

 

Ao saber da presença de Feliciano no mesmo voo, da companhia Azul, os manifestantes foram até o assento do deputado e cantaram e dançaram a música com direito a muito rebolado e até uma ‘alisadinha’ no cabelo do pastor.

 

Com fone de ouvidos e um livro que parece ser a bíblia, Feliciano permaneceu indiferente à provocação, mas a bagunça acabou irritando outros passageiros, que protestaram e pediram que os manifestantes parassem com a brincadeira.

 

Confira o vídeo:

 

 

Apesar de permanecer impassível ante à performance de “Robocop Gay”, Feliciano agradeceu o apoio da Polícia Federal e da companhia aérea no caso e comentou o assunto no Twitter:

 

“Ao decolarmos em Brasília cerca de 10 gays me constrangeram, dois vieram a minha poltrona gritando, cantando música bizarra. Os passageiros me defenderam, o piloto ameaçou retornar para Brasília. Sofri xingamentos o voo todo. Haviam crianças no voo, famílias. Como não reagi tocaram no meu rosto. Estes cidadãos colocaram em risco a segurança dos passageiros. Querem respeito mas não respeitam. E assim fazem com qualquer pessoa que discorde de suas práticas. Que Deus nos guarde. Não sou contra gays, sou defensor da família natural!”

 

O músico Roberto Marinho, que acompanhava Feliciano e estava sentado ao seu lado, também criticou a situação no Twitter:

 

“Impressionante a falta de vergonha de alguns gays hoje no voo 5019 da Azul. Hostilizaram a @marcofeliciano e a mim com palavrões. Sentamos e ficamos quietos, aí depois da decolagem, dois deles vieram a nossa poltrona e cantaram a musica robocop gay dançando rebolando. Um deles com a câmera na mão filmava, enquanto o outro esfregava o bumbum no meu braço, e também o órgão genital, rebolando e cantando. Tentaram várias vezes tocar no rosto, nos cabelos e no queixo de @marcofeliciano, eu tentei impedir mas foi em vão. Ouve tumulto. Até que alguns passageiros pediram a retirada deles e que voltassem para os seus lugares. O comandante ameaçou voltar à Brasília se repetisse. Durante todo tempo eu e @marcofeliciano ficamos parados sem reagir a nada. Eu tremia, suava, fiquei indignado com tamanha barbaridade. Chegando em Guarulhos, eles tornaram a desrespeitar e se preparavam para de novo nos afrontar, mas a Policia Federal estava aguardando. O agente federal nos pediu para identificar os arruaceiros e os levar detido, mas @marcofeliciano não quis prestar queixa e liberou eles. Entramos numa van separada pela Azul, viemos para uma sala reservada aqui no aeroporto de Guarulhos. Detalhe: isso não foi a primeira vez. Muitos questionam nossa atitude de não reagir, mas bem sabemos que nossa luta não é contra carne ou sangue… Em 2014 vamos vencer nas urnas”

 

 

 

 

 

 

Fonte: Redação/ Correio

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS