Tempo - Tutiempo.net

Feira de Santana: ruas e avenidas mal sinalizadas

Falta de sinalização e péssima conservação das ruas

Como se não bastassem as vias esburacadas e mal pavimentadas, ruas e avenidas mal sinalizadas em Feira de Santana, uma cidade de grande importância no estado da Bahia, suas calçadas também se encontram da mesma forma.

Esta situação representa não apenas um desafio para a mobilidade urbana, mas também um risco significativo para a segurança dos seus habitantes e visitantes. A falta de sinalização adequada pode levar a uma série de problemas, incluindo acidentes de trânsito, congestionamentos e dificuldades na orientação para motoristas e pedestres.

A sinalização de trânsito é um componente crucial na organização do fluxo de veículos e pessoas nas áreas urbanas. Ela serve para informar, orientar, advertir e regular o comportamento de todos que compartilham o espaço público.

Em Feira de Santana, a deficiência na sinalização pode ser atribuída a diversos fatores, como o rápido crescimento urbano, a falta de investimentos em infraestrutura de trânsito e a insuficiente manutenção das sinalizações existentes. Essa situação gera locais propensos a engarrafamentos e aumenta o potencial de ocorrências de acidentes, comprometendo a segurança pública.

Para enfrentar esses desafios, é essencial que haja um comprometimento das autoridades locais com o planejamento urbano e o investimento em uma infraestrutura de trânsito mais eficiente e segura.

Isso inclui não apenas a instalação de novas placas de sinalização, semáforos e demarcações viárias, mas também a manutenção e atualização constantes desses itens.

Além disso, campanhas de educação para motoristas e pedestres sobre a importância da sinalização e do respeito às leis de trânsito podem contribuir significativamente para a melhoria da mobilidade e segurança nas ruas e avenidas de Feira de Santana.

Além de as faixas de pedestres estarem mau estado de conservação, algumas estão localizadas em lugares inadequados, enquanto locais prioritários carecem dessa sinalização.

A maioria dos semáforos, funcionam precariamente e os faróis que orientam os pedestres raramente estão em funcionamento. É crucial que medidas sejam adotadas pelas autoridades públicas.

Alberto Peixoto, Escritor

OUTRAS NOTÍCIAS