Feira x São Gonçalo: Ronaldo promete lutar até às últimas conseqüências

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

 

No início da tarde desta quarta-feira (30), a Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação da Assembleia Legislativa da Bahia protocolou a contestação técnica apresentada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho a proposta preliminar da SEI (Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia), autarquia vinculada à Seplan (Secretaria do Planejamento) que incorporou grande parte da área urbana de Feira de Santana ao município de São Gonçalo dos Campos.

Convidado pelo deputado Agenor Bonfim (PTB), presidente do colegiado, a compor a mesa, José Ronaldo discorreu sobre o relacionamento harmonioso que historicamente Feira de Santana mantém com os municípios que tem limites, ressaltando o clima pacífico e de colaboração que o povo feirense acolhe a todos, mas enfatizando, porém, que Feira não abre mão de defender democraticamente os seus interesses, que estão sendo usurpados. “Vamos lutar até as últimas conseqüências, como fazemos há 180 anos”.

O incidente político entre Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos se deu pela pretensão da administração sangonçalense em anexar uma área onde está sendo implantado um centro de distribuição da empresa O Boticário. Segundo o secretário de Planejamento de Feira de Santana, Carlos Brito, a decisão da SEI se baseia em registros de propriedade de cartório de São Gonçalo e de relatos de moradores.

Após os pronunciamentos de lideranças políticas locais, o deputado Agenor Bonfim ratificou o compromisso da Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação em atuar de forma isenta e obedecendo ao consenso para apreciar os dossiês apresentados pelas partes litigantes para votar a matéria sob critérios técnicos e não políticos, conforme fora questionado.

Além das presenças dos deputados Colbert Martins da Silva (PMDB) e Carlos Geilson (PPB), secretários municipais Arcênio Oliveira (Convênios e Gestão) e Antônio Carlos Borges Júnior (Desenvolvimento Econômico), Feira de Santana esteve representada por 14 vereadores de várias colorações ideológicas com assento na Câmara Municipal, bem como membros de segmentos significativos da sociedade, a exemplo do presidente da Associação Comercial, Marcelo Alexandrino, Adalto Franco, da CDL (Clube de Dirigentes Lojistas) e Mário César Carvalho, vice-presidente do CIFS (Centro das Indústrias de Feira de Santana).

Fonte: Redação / Secom

OUTRAS NOTÍCIAS