Tempo - Tutiempo.net

liberdade de expressão só para militares: PF vai investigar brasileiros que indagaram Aras nas ruas de Paris

Augusto Aras é indagado em Paris

A Polícia Federal foi acionada pela Procuradoria-Geral da República para investigar ao menos três cidadãos brasileiros que abordaram o procurador-geral da República, Augusto Aras, enquanto ele passeava pelas ruas de Paris, na França, em abril deste ano.

O pedido foi assinado pela vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo, que cita crimes contra as instituições conforme um artigo da lei nº 14.197.

O dispositivo diz que é crime tentar, com emprego de violência ou grave ameaça, abolir o Estado democrático de Direito, impedindo ou restringindo o exercício dos poderes constitucionais.

O mesmo artigo foi citado no julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do deputado Daniel Silveira, que xingou o ministro da Corte Alexandre de Moraes.

Segundo a Folha de S. Paulo, a PF abriu inquérito para investigar os críticos de Aras por injúria e difamação, mas não pelos supostos crimes citados por Araújo.

Um vídeo divugado nas redes sociais à época mostra um grupo de brasileiros cobrando Aras a abrir investigações contra Jair Bolsonaro.

De acordo com a Folha, a PF ouviu algumas das pessoas que criticaram o PGR assim que elas retornaram da viagem, ainda no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

“E aí, procurador?

Dar rolezinho em Paris é legal, e abrir processo, procurador?

Vamos lá investigar, procurador, ou vai continuar engavetando?

Vamos lá fazer o seu trabalho?”, cobrou um homem, como mostrou o vídeo compartilhado nas redes sociais.

Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS