‘Meu governo está atento às vozes da mudança’ , diz Dilma

Em um solenidade na manhã desta terça (18), no Palácio do Planalto, em Brasília, a presidente Dilma Roussef falou pela primeira vez em público sobre as manifestações que estão acontecendo nas capitais brasileiras. Ela foi prática. “É uma mensagem direta das ruas pelos direitos de influir nas decisões do governo, no executivo, no legislativo e no judiciário, contra a corrupção e o uso indevido do dinheiro público e por melhores serviços”, disse.

A presidenta falou de improviso e comentou que tais protestos, desde que pacíficos, são um direito da sociedade brasileira e os atos ocorridos na segunda são uma prova da força de democracia no país. Ela disse que entendeu o recado. “Essas vozes, que ultrapassam os mecanismos tradicionais, os partidos políticos e a própria mídia, precisam ser ouvidas”, afirmou.

Diferente do ministro Gilberto Carvalho, que disse na noite de segunda que o governo ainda não havia entendido direito sobre o que querem os manifestantes, a presidenta Dilma falou que seu governo e o anterior, do presidente Lula, tem combatido a pobreza e oferecido aceso à educação à população, o que tem feito com que o povo tenha novos anseios. “As vozes das ruas querem mais e o meu governo quer mais”, comentou Dilma.

Como a dar uma direção aos seus ministros, que têm dado demonstrações de completa institucionalização, ela comentou. “A mensagem direta das ruas é por mais cidadania, por mais escolas, melhores hospitais, direito de participação. Essa mensagem das ruas mostra a exigência de melhorias no transporte a preço justo, e o direito de influir nas decisões de todos os governos. Essa mensagem das ruas é de repúdio à corrupção e ao uso indevido de dinheiro público e comprova o valor intrínseco da democracia, da participação dos cidadãos por seus direitos”, concluiu.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS