Microcefalia: Casos suspeitos sobem assustadoramente na Bahia

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O número de casos notificados de bebês com suspeita de microcefalia na Bahia subiu de 366 para 450 em uma semana, segundo balanço atualizado da Secretaria de Saúde (Sesab). Os dados se referem ao período entre outubro de 2015 a 11 de janeiro e foram computados em 83 municípios – Salvador continua como a cidade com maior quantidade de casos, 263, o que representa 58% do total.

Segundo a Secretaria, 121 mães relataram que tiveram doença exantemática na gestação, que pode ser, por exemplo, a Zika. A Sesab detalha que, dessas, 68 disseram que a coceira ocorreu no primeiro trimestre, 32 no segundo, nove no terceiro e 12 não lembraram. A Sesab informou que 207 mulheres não apresentaram a doença exantemática durante a gestação e 122 não souberam dizer.

Mortes por microcefalia
Dez bebês morrerem vítimas da doença – dois em Salvador, um em Itapetinga, um em Olindina, um em Tanhaçu, um em Camaçari, um em Itabuna, um em Campo Formoso, um em Alagoinhas e um em Crisópolis.

Novo caso
Um bebê com microcefalia confirmada nasceu no Hospital Geral Clérinston Andrade, em Feira de Santana. O parto foi realizado no sábado (9). Segundo o hospital, a criança é do sexo masculino e nasceu às 16h com perímetro encefálico de 28 centímetro. Este foi o primeiro caso confirmado de microcefalia no hospital, o principal da região – outras três situações foram notificadas, mas as suspeitas foram descartadas.

A assessoria da unidade de saúde informou que a mãe relatou ter tido uma coceira na pele durante a gravidez e exames laboratoriais serão feitos para constatar se ela teve ou não o Zika Vírus. O bebê segue internado e passará por um exame de tomografia nesta segunda. De acordo com o hospital, existem suspeitas de outros problemas de saúde, que estão sendo investigados. A mãe passa bem.

Cljornal/G1/Bahia

OUTRAS NOTÍCIAS