Oposição chama Zé Neto de inconfiável

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O clima esquentou no plenário da Assembleia Legislativa na tarde de terça-feira, quando o deputado Carlos Gaban (DEM) usou a tribuna e disse que o líder da Maioria (Governo), Zé Neto, ‘‘é inconfiável e não fala a verdade. Concluiu dizendo que a oposição vai obstruir todas as votações na Assembléia.

Daí que a oposição não votará mais nenhuma matéria por acordo e vai obstruir as sessões dentro do que permite o regimento da Casa.

Segundo Gaban, Zé Neto garantiu a oposição que o PL adequando pontos do ICMS não haveria mudanças no percentual das alíquotas, sendo feito um acordo para votação da matéria na semana passada.

Mas, o que se verificou depois de aprovado o PL foi um acréscimo de 10%, de 17% para 27% nas alíquotas de bebidas, especialmente a cerveja.

Ao que tudo indica, com a sessão de hoje (dia de votação) caindo por falta de quórum, os PLs que estão na Ordem do Dia só deverão ser votados na próxima semana.

Entre esses projetos estão aquele que institui sobre a política estadual da pessoa idosa, as prestações de contas do TCE anos 2007, 2008 e 2010.

Segundo Gaban é muito estranho que a Assembleia tenha aprovado as contas do TCE ano 2009 e até agora não votou as contas de 2007, 2008 e 2010.

Gaban afirmou que não tiveram tempo de analisar essa matéria, encaminhamos por votar contra, mas, topamos um acordo sem obstrução e maiores debates confiando na palavra de Zé Neto, porém fomos enganados.

O deputado Zé Neto chegou ao plenário no final da fala de Gaban e tentou justificar seu posicionamento diante da votação da adequação do ICMS, mas, não consegui convencer os oposicionistas, os quais, em bloco, fecharam questão no sentido de só votarem as matérias na próxima semana, no limite, com debates exaustivos de toda e qualquer matéria.   

Fonte: Tasso Franco/Redação

OUTRAS NOTÍCIAS