SENADOR ADMITE QUE VOTOU NO IMPEACHMENT MESMO SABENDO QUE NÃO HAVIA CRIME

Assista o vídeo no final da matéria.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) admitiu ontem em uma entrevista concedida à TV Senado que não há crime de responsabilidade cometido por Dilma Rousseff, mas que mesmo assim votou pelo impeachment. Gurgacz estava entre os parlamentares que ficaram indecisos até o último minuto.

“Foi muito difícil fazer essa decisão?”, pergunta a repórter, ao que ele responde: “Não foi fácil, é uma decisão difícil, porque é uma decisão que impacta no nosso país. Nós temos a convicção de que não há crime de responsabilidade fiscal nesse processo, mas falta governabilidade e a volta da presidenta neste momento poderia causar um transtorno ainda maior para a economia brasileira”.

“Portanto, nós entendemos que para o bem do Brasil, através da vontade popular, principalmente da população do estado de Rondônia que nos pedia para que votasse a favor do impeachment”, completa o parlamentar.

O vídeo teve grande repercussão nas redes sociais nesta quarta-feira 31, quando Dilma foi definitivamente afastada da presidência. O PT, que criou uma página no Facebook em defesa de Dilma com o título “A História fará Justiça”, também publicou a entrevista do senador.

cljornal/247

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS