Justiça determina que Ministério da Saúde informe se feijão de pastor cura Covid-19

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
O feijão milagroso do pastor Valdomiro

A Justiça federal determinou nesta semana que o Ministério da Saúde informe em seu site se as  sementes de feijão, anunciadas pelo pastor Valdemiro Santiago da Igreja Mundial do Poder de Deus, tem ou não eficácia comprovada contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Essa é a segunda vez que a solicitação é pedida .

Em outubro, o juiz federal Tiago Bitencourt de David ordenou que a informação fosse colocada no site da pasta da saúde. Contudo, a decisão não foi cumprida.

O Ministério Público Federal ( MPF ) informou que o Ministério da Saúde criou uma página que informa sobre notícias falsas em relação ao tratamento da covid, mas a justiça afirmou que “em nenhum momento são mencionados os feijões que foram comercializados pelo líder religioso em vídeos disponibilizados nas redes sociais”.

O Pastor Valdemiro é investigado pelo MPF pelo crime de estelionato por conta da venda do suposto ” feijão milagreiro ”, que era vendido por valores que iam de R$ 100 a R$ 1 mil, sob a justificativa que teria eficácia terapêutica para curar a Covid.

“Deboche da boa-fé de seus seguidores”, declarou o procurador que denunciou o pastor, que em sua defesa, disse que não prometeu cura, mas sim, “o início de um propósito com Deus”.

IGUS

OUTRAS NOTÍCIAS