Acusados de massacre de 27 camponeses são julgados

 

Um tribunal guatemalteco prosseguiu nesta quarta-feira (22) o julgamento de nove homens vinculados ao massacre de 27 camponeses, decapitados no sítio Los Cocos, Libertad, município do departamento de Petén (norte do país) em maio de 2011. As vítimas, integrantes do cartel dos Zetas, deixaram escrita com sangue uma mensagem de morte contra Otto Salguero, suposto narcotraficante e proprietário do terreno.

Os mortos no dia 14 de maio de 2011 eram trabalhadores de Salguero, e de acordo com as investigações da Promotoria morreram por causa de uma luta de poder entre grupos do narcotráfico que operavam nos departamentos de Petén, Izabal e Alta Verapaz (norte do país).

O julgamento começou no Tribunal B de Maior Risco nessa segunda-feira (20), quando sete peritos do Instituto Nacional de Ciências Forenses apresentaram seus respectivos relatórios, sendo que ainda faltam os depoimentos de nove sobreviventes do massacre e 15 testemunhas do Ministério Público.

Os acusados são os mexicanos Jorge Hernández e José Luis Santiago, e os guatemaltecos Ludwin Zelada, Edwin Sis, Luis Cal, Germán Ico, Daniel Castillo, Elder Morais e Hugo Gómez.

Fonte: Guatemala, (Prens Latina)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS