Tempo - Tutiempo.net

Blinken: Crimeia é ‘linha vermelha’ e ofensiva da Ucrânia pode gerar resposta devastadora da Rússia

RUSSOS AVANÇAM

De acordo com Blinken, citado pelo jornal Politico, uma tentativa ucraniana de recuperar a Crimeia seria uma linha vermelha para o presidente russo, Vladimir Putin, que por sua vez, poderia dar uma resposta devastadora.

Blinken ainda recordou que Kiev planeja a retomada do território há anos, e que pediu a ajuda dos EUA para elaborar um plano a longo prazo. Contudo, o secretário norte-americano afirmou que o país não pretende encorajar a Ucrânia a seguir adiante com o plano de atacar a Crimeia, ressaltando que Kiev está sozinha em relação à península.

Fontes ainda informaram que Blinken deu a impressão de que os EUA não consideram uma investida para retomar a Crimeia no momento, e que essa é uma decisão unicamente da Ucrânia.

Um ex-alto-funcionário dos EUA, Kurt Volker, diz não acreditar em uma ofensiva ucraniana para recuperar a Crimeia, mas que Kiev pode tentar isolá-la, atingindo os pontos críticos e comprometendo o apoio logístico das forças russas que passam através da península.

Há poucos dias, o presidente ucraniano Vladimir Zelensky, em seu discurso no Parlamento do Reino Unido, pediu ao país para fornecer caças a Kiev.

Mas o primeiro-ministro britânico Rishi Sunak disse ter discutido apenas com Zelensky o fornecimento de armas de maior alcance do que Kiev atualmente possui.

Fonte da defesa ucraniana confirmou ao jornal que Kiev usaria mísseis para atacar a Crimeia após um aviso de Zelensky de que o fornecimento de armas de grande alcance de aliados ocidentais permitiria atacar “na profundidade dos territórios ocupados”.

Por sua vez, a Rússia enviou uma nota aos países da OTAN sobre o fornecimento de armas à Ucrânia.

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, observou que qualquer carga que contenha armas para a Ucrânia será um alvo legítimo para a Rússia.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que os países da OTAN brincam com o fogo fornecendo armas à Ucrânia.

Sputnik

A Ucrânia não tem como ganhar essa guerra, está sendo alimentada precariamente pelos EUA, que tem interesse no desgaste da Rússia.

A paciência de Putin tem limites, muitos dizem que a Rússia não acabou com a guerra para não vitimar civis. O presidente dos EUA e a OTAN estão esticando a corda e não sabem o quanto ainda ela vai resistir. Uma coisa é certa, a Rússia está pronta para o ataque final.

cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS