Tempo - Tutiempo.net

Brasil fica de fora da lista de contemplados com 500 milhões de doses dos EUA

Democratic Presidential candidate Joe Biden removes his mask before speaking at the Chase Center in Wilmington, Delaware on November 4, 2020. - President Donald Trump and Democratic challenger Joe Biden are squaring off for what could be a legal battle for the White House, running neck-and-neck in the electoral vote count, and several battleground states still in play on November 4. (Photo by JIM WATSON / AFP)

O governo dos Estados Unidos anunciou hoje a doação de 500 milhões de doses de vacina da Pfizer a 92 países de baixa e média renda. O Brasil não aparece na lista.

Segundo a Casa Branca, as vacinas contra a covid-19 serão entregues a países como o Afeganistão, Angola e Fiji. Os países foram definidos pela iniciativa Gavi Covax, da OMS (Organização Mundial da Saúde).

As vacinas começarão a ser enviadas em agosto de 2021. A expectativa do governo dos Estados Unidos é de que, até o final do ano, 200 milhões de vacinas sejam entregues. Outros 300 milhões de doses devem ser enviadas no primeiro semestre de 2022.

“Enquanto o vírus estiver a solta no mundo há risco de mutações que podem atacar nossas pessoas e isso diminui o crescimento da economia e enfraquece os governos”, afirmou Biden em discurso horas após o anúncio da Casa Branca.

Biden ainda ressaltou que as doações estão sendo feitas para salvar vidas e acabar com a pandemia “sem comprometimento ou pressão por concessões e favores”.

“Como nós vimos nos Estados Unidos a chave para a reabertura e retomada da economia é a vacinação das pessoas. Nosso programa de vacinação permitiu a retomada da economia da maior crise do século.”

Na semana passada, os Estados Unidos anunciaram que o Brasil e países da América do Sul receberão 6 milhões de doses de vacina via Covax Facility. Ainda não há detalhes oficiais sobre o número de imunizantes que o Brasil vai receber.

Como as vacinas doadas exigem duas doses, o total que chegará neste primeiro momento à América Latina e Caribe será suficiente para imunizar 3 milhões de pessoas —a região tem mais de 438 milhões de habitantes.

RPP

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS