Consumo de maconha afeta cães nos EUA

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

 

Com o aumento do uso da maconha nos últimos anos nos EUA, especialistas alertam que a popularidade da planta está tendo efeitos colaterais em cães.

Veterinários em Estados onde o uso medicinal da maconha é permitido – como Colorado e Califórnia – dizem que estão tratando cada vez mais cães com intoxicação por maconha. Um estudo divulgado na publicação científica americana Veterinary Emergency and Critical Care concluiu que, entre 2005 e 2010, os casos de cães que precisaram ser tratados no Colorado por ingestão de maconha quadruplicaram.

Os especialistas explicam que os animais acabam ingerindo de forma acidental alimentos como biscoitos que contém maconha. Alguns cães acabam comendo diretamente a planta, que é guardada pelos seus donos.

Ahna Brutlag, que trabalha para a empresa de serviços de emergência para animais Pet Poison Helpline, diz que, nos últimos cinco anos, foi registrado um incremento de 200% no número de consultas sobre animais que ingeriram maconha.

A intoxicação é tratável na maioria dos casos. Os sintomas são falta de coordenação, pupilas dilatadas, vômitos, cansaço, incontingência urinária, mudança no ritmo cardíaco e tremores.

Fonte: Redação / BBC

OUTRAS NOTÍCIAS