Correa vence e coroa esquerda na América Latina

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Em praticamente todos os países do continente, candidatos à esquerda têm vencido disputas eleitorais, o que demonstra que o modelo de inclusão social tem sido aprovado nas urnas; depois de colocar o Equador no mapa-múndi com o asilo a Julian Assange, do Wikileaks, o economista Rafael Correa é o mais forte candidato a herdeiro de Hugo Chávez.

 

O presidente do Equador, Rafael Correa, foi reeleito neste domingo 17 para um terceiro mandato consecutivo, que terminará em 2017, quando ele completar uma década no poder – um recorde em um país marcado por crises econômicas e políticas. Os 11,6 milhões de eleitores equatorianos também escolheram um novo vice-presidente, Jorge Glas, do Movimento Aliança Pais, de Correa, e 137 parlamentares da Assembleia Legislativa, além de cinco representantes do Parlamento Andino.

 

Meia hora depois do fechamento das urnas, Correa saiu ao balcão do palácio presidencial para agradecer ao povo, que o esperava na Praça da Independência.

 

“Obrigado pela confiança”, disse Correa, que prometeu aprofundar a revolução cidadã iniciada por ele em 2006, quando foi eleito presidente pela primeira vez com a promessa de uma reforma constitucional.

Fonte: Redação / Agência Brasil

OUTRAS NOTÍCIAS