Egito condena 21 à forca e cinco à prisão perpétua

O massacre que matou 72 pessoas após uma briga generalizada de torcidas, em fevereiro do ano passado no Egito, teve mais um capítulo neste sábado (9).

 

Um tribunal condenou neste sábado (09) à prisão perpétua cinco acusados por envolvimento na tragédia. A Justiça confirmou também as penas de morte emitidas em janeiro contra outros 21 acusados, que deverão ser enforcados. Outras 20 pessoas foram condenadas a penas que variam de 1 a 15 anos de prisão.

 

A decisão causou celebração e revolta entre torcedores e simpatizantes dos dois clubes: o Al Masry, de Port Said (palco da tragédia), e o Al Ahly, do Cairo (que enfrentou o Corinthians no Mundial de Clubes em dezembro).

 

Em um protesto em outra parte do Cairo, na praça Tahrir, um manifestante morreu.

Fonte: Com informações de agências internacionais

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS