Tempo - Tutiempo.net

Estado Islâmico executa homem acusado de ser homossexual e outro por insultar Deus

O grupo jihadistas Estado Islâmico (EI) executou nesta semana um homem condenado por homossexualismo e outro por insultar a Deus no nordeste da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O último caso aconteceu ontem na cidade de Tel Abiad, na província de Al Raqqah, reduto do EI, onde os extremistas lançaram o acusado de homossexualismo de um edifício.

O condenado não morreu por causa da queda, por isso foi golpeado até a morte.

‘Fui vendida por R$ 35 como escrava sexual pelo EI’

Polícia prende 12 homens acusados planejar casamento gay na Nigéria

O método de execução que consiste em atirar alguém de um edifício não é frequente, embora já tenham ocorrido casos na cidade síria de Aleppo e na iraquiana de Mossul, em mãos do EI.

Assim que ao homem condenado por insultar a Deus foi morto, o Observatório apontou que este esteve detido durante vários meses até sua execução há dois dias.

A vítima morreu pelos disparos efetuados pelos combatentes do EI na cidade de Deir ez Zor, no nordeste do país e dominada quase totalmente pelos jihadistas.

As execuções voltaram a ser frequentes nas zonas do norte da Síria, controladas por facções radicais como o EI e o Frente al Nusra, filial da Al Qaeda neste país.

Mais de 200 mik pessoas morreram desde o início do conflito no território sírio em março de 2011, segundo a ONU.

Fonte: Agência EFE.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS