Tempo - Tutiempo.net

Grupo armado tenta invadir Venezuela por via marítima e é rechaçado

Mercenários tentam invadir a Venezuela

O ministro da Justiça, Interior e Paz da Venezuela, Nestor Reverol, afirmou neste domingo (03/05) que o país sofreu uma tentativa de invasão marítima na região de La Guaira, a fim de desestabilizar o país e “cometer atos terroristas”.

Reverol declarou que um grupo de “mercenários terroristas da Colômbia”, tentou realizar uma invasão por mar, com o objetivo de “assassinar líderes do governo revolucionário, aumentar a espiral de violência, gerar caos e confusão na população e, assim, levar a uma nova tentativa de golpe”.

“Graças à ação imediata, oportuna e eficaz de nossa Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) e da Força Policial de Ações Especiais (FAES), algumas pessoas do grupo foram mortas e outras presas, bem como a apreensão de rifles de assalto”, disse.

Um dos detentos se identificou como agente da DEA, agência anti-narcóticos estadunidense.

O ministro afirmou que a operação ainda está em andamento para que mais detalhes sejam fornecidos e assim outras prisões de integrantes do grupo podem acontecer, pois o governo está realizando buscas do ataque.

“Continuamos em constante alerta e resistência a qualquer ameaça contra nossa Pátria e responderemos com força contra esses grupos terroristas que tentam contra nossa paz, que é e será nossa principal vitória”, declarou.

Ao impedir a entrada dos mercenários, Reverol disse que “oitos terroristas foram mortos”, entre eles o Capitão Robert Colina, conhecido como Pantera, que é relacionado a diferentes planos da direita venezuelana para desestabilizar o país.

O ministro disse que os “julgamentos frustados imperiais” para derrubar o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, levou à “ações excessivas” que serão “fortemente rejeitadas” pelo povo.

“Nós responderemos com força contra esses grupos terroristas”, disse ele.

O presidente da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), Diosdado Cabello, afirmou que os Estados Unidos estão “obcecados para derrubar o governo bolivariano”.

“Os organismos de segurança devem continuar trabalhando para que essas pessoas não tenham sucesso. Se deixamos de fazer, estaríamos condenando nosso povo a um largo período de violência”, disse.

Cabello pediu que toda a população permaneça em alerta após a tentativa de invasão.

ROM

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS