Tempo - Tutiempo.net

Itália registra morte por calor extremo

Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Um homem de cerca de 60 anos foi encontrado morto próximo a estação central de trem de Milão na manhã desta quinta-feira (27). As autoridades investigam a causa da morte, mas suspeitam que a forte onda de calor pode ter sido o principal fator para o óbito. De acordo com a polícia italiana, outro idoso de 82 anos já havia sido relatado como desaparecido na tarde de quarta-feira (26) em Valle del Forno, em Acquaviva Picena. A família relatou que o homem saiu de casa para ficar ao ar livre e não retornou.
Os carabineiros continuam pelas buscas. Pelo menos seis cidades da Itália estão em alerta vermelho até a próxima sexta-feira(28) devido a onda de calor que atinge o país e diversas outras nações da Europa.
O Ministério da Saúde italiano emitiu um boletim no qual indica um risco iminente para toda a população porque a onda de calor poderá bater um recorde e ser a mais forte no mês de junho desde 2003.
Segundo os dados, os termômetros devem subir mais de 40ºC em Piemonte, Milão, Ferrara, Bolonha e Trieste. Já na região da Toscana, como Florença e Prato, a previsão é de 39º, assim como na ilha da Sardenha. Já a Alemanha, Polônia e República Tcheca registraram as temperaturas mais altas de junho nesta quarta. Meteorologistas dizem que o ar quente trazido do norte da África é responsável pelo calor. De acordo com os especialistas, o calor deve aumentar ainda mais em muitos outros países europeus nos próximos três dias.
A França, por sua vez, emitiu um alerta laranja, o segundo nível mais alto, e determinou o fechamento de cerca de 50 escolas. Em Paris, diversas fontes de água e hidrantes foram instalados. Já em Toulouse, onde as temperaturas devem chegar a 41ºC hoje, instituições de caridade têm distribuído água para moradores de rua.

Agência ANSA
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS