Itália: vereadora diz que ministra negra deveria ser estuprada

“Por que ninguém estupra essa mulher?” O comentário no Facebook de Dolores Valandro, vereadora pelo partido de extrema-direita Liga Norte, contra a primeira ministra negra da Itália gerou uma forte polêmica nesta quinta-feira. Dolores escreveu sobre uma foto de Cecile Kyenge, responsável pela pasta de Integração, e se referia a uma reportagem publicada por um site italiano sobre a suposta tentativa de estupro de duas mulheres por um africano.
“Assim ela entenderia o que a vítima de uma atrocidade sente. Que vergonha”, escreveu Dolores em letras maiúsculas.
O comentário foi rapidamente divulgado e condenado por diversas pessoas nas redes sociais. A ministra foi elegante ao responder no Twitter: “Este tipo de linguagem vai além de mim, porque incita a violência em geral”, escreveu Cecile, que nasceu na República Democrática do Congo e se mudou para a Itália aos 18 anos. “Isso é um insulto a todos os italianos.”
A repercussão do caso levou a vereadora de Pádua a se desculpar, durante uma entrevista de rádio. Segundo a vereadora e integrante do partido de direita Liga Norte, “o comentário foi feito em um momento de raiva”.
Laura Boldrini, presidente da Câmara Baixa do Parlamento, disse aos jornais locais: “As palavras de Dolores Valandro são inaceitáveis e cheias de racismo e ódio. O pior é ela ser uma mulher com um papel político importante e sugerindo o estupro como forma de punição.”

Fonte: Redação / Estadão

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS