Leoa abandonada abraça homens que a resgataram da morte na África

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Quando ainda era filhote, Sirga foi deixada de lado por seu bando de leões e resgatada por Valentin Gruener e Mikkel Legarth, que – envolvidos com a preservação da espécie em Botswana – não aceitaram ver ela abandonada e decidiram ajudar.

A leoa hoje mantém uma ligação afetiva com a dupla, que luta para conservar a população de leões na região. As informações são do Daily Mail.

O predador se torna a presa quando uma manada de búfalos se reúne para perseguir um leão na África do Sul.

O felino se viu em desvantagem quando os bovinos escaparam do ataque e se juntaram para afugentá-lo. Quando enfrentam predadores, os búfalos se juntam em um grupo e atacam para proteger os filhotes.

Sirga trata os dois conservacionistas como se fossem da mesma espécie que ela, e com a ajuda deles, que a acompanharam desde quando era pequena, a leoa agora pode caçar e viver com autonomia em seu habitat natural.

Ela é atualmente o símbolo de um projeto que luta pela preservação dos leões em Botswana e foi fundado pelo alemão Gruener e o dinamarquês Legarth.

Botswana é um país na África Austral que tem duas vezes e meio o tamanho da Grã-Bretanha e conta com vastas áreas selvagens, mas onde o aumento da agricultura está provocando conflitos entre homens e leões.

O projeto da dupla também tem o objetivo de chegar a um acordo com os fazendeiros locais para impedir o desaparecimento de mais animais da espécie.

O plano é realocar os leões que estão tendo contato com outros humanos para uma grande área protegida onde eles poderão se mover e alimentar livremente.    

Fonte: Grosby Group , Botswana

OUTRAS NOTÍCIAS