Tempo - Tutiempo.net

Lutador de MMA da Ucrânia é torturado e morto por neonazistas

Lutador MMA ucraniano é assassinado por neonazistas da Ucrânia

O lutador de MMA ucraniano Maxim Ryndovskiy foi sequestrado, torturado e assassinado nesta semana. O jornal francês CNews e o jornal espanhol Marca afirmaram que neonazistas ucranianos reivindicaram a autoria do crime.

Imagens fortes do lutador ferido foram compartilhadas nas redes sociais. Em uma das fotos, o rapaz aparece com uma camiseta amarrada no rosto e é possível ver gotas de sangue.

O motivo da morte do atleta seria o fato dele ter treinado russos e ser amigo de russos moradores da região da Chechênia, que pertence a Rússia. Maxim tinha 28 anos e era lutador de MMA na categoria peso-médio. Ele também era professor de artes marciais.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Por meio do perfil na Twitter, a embaixada da Rússia na África do Sul postou texto no qual agradece ao povo sul-africano pelo apoio demonstrado ao país na guerra com a Ucrânia.

“Queridos seguidores, nós recebemos um grande número de cartas de solidariedade vindas de sul-africanos, tanto individuais quanto de organizações. Nós agradecemos pelo apoio e ficamos felizes com a decisão de vocês em permanecer ao nosso lado hoje, quando a Rússia, como há 80 anos, combate o nazismo na Ucrânia”, diz o texto publicado.

CONDIÇÕES PARA FIM DA GUERRA

A Rússia e a Ucrânia apresentaram condições conflitantes para encerrar a guerra. Kiev exige que as tropas russas saiam de seu território imediatamente e sem pré-condições.

Já Moscou quer a rendição ucraniana, o reconhecimento das áreas separatistas de Donetsk e Lugansk, como repúblicas independentes, e da Crimeia, anexada pelos russos unilateralmente em 2014, e a garantia de que Ucrânia não entrará na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) nem na União Europeia.

O Kremlin disse que, caso a Ucrânia cumpra essas exigências, estão prontos para interromper a ação militar imediatamente.

CORREDORES HUMANITÁRIOS

O 12º dia da ofensiva da Rússia no território da Ucrânia é marcado por expectativas em torno do estabelecimento de corredores humanitários em áreas de conflito e da confirmação de novas rodadas de negociações entre os dois países visando um cessar-fogo.

No sábado (05/03), o negociador ucraniano David Arakhamia disse que as negociações aconteceriam nesta segunda-feira (07/03), sem fornecer mais detalhes. Os veículos internacionais Al Jazeera e o Washington Post confirmam que os diálogos devem ocorrer até o final do dia.

Nesta segunda, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, anunciou que será o anfitrião de uma reunião entre seus colegas, o russo Sergei Lavrov e o ucraniano Dmytro Kuleba, na quinta-feira (10/03), na cidade de Antália, no sul do país.

As conversas previstas para esta semana terão como foco os corredores humanitários, que estão no centro de novos conflitos entre os dois países. Um possível cessar-fogo também estará na pauta dos negociadores, nesta segunda, e dos chanceleres, na quinta.

Nesta segunda, a Rússia disse que militares interromperam fogo e abriram corredores humanitários em várias cidades ucranianas. O destino dos canais de retiradas de civis levam apenas para território russo e para Belarus.

RPP

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS