Tempo - Tutiempo.net

Reeleito para 6º mandato, presidente do Chade morre após ser ferido em combate

O porta-voz do Exército do Chade, general Azem Bermandoa Agouna, informou, nesta terça-feira (20), que o presidente do país, Idriss Déby Itno, morreu em consequência dos ferimentos sofridos durante um combate, ocorrido no final de semana no norte do país contra grupos armados opositores.

Em um comunicado televisivo, o general disse que o presidente deu “seu último suspiro na defesa da integridade territorial no campo de batalha”.

De acordo com a imprensa local, o chefe de Estado chadiano foi ferido no último domingo (18), foi hospitalizado, no entanto, faleceu na madrugada de ontem para hoje.

O gabinete da presidência anunciou, na última segunda-feira (19), que Déby Itno havia decidido visitar a região norte do país para se juntar aos militares que repeliram o avanço da Frente de Mudança e Concórdia no Chade (FACT), organização considerada terrorista pelo governo.

O líder do grupo, Mahamat Mahadi Ali, afirma que o objetivo era acabar com as mais de três décadas de Déby Itno no poder.

Apoiadores do FACT têm avançado de suas bases no sul da Líbia para N’Djamena (capital) desde 11 de abril. Nos últimos dias, anunciaram que haviam libertado as províncias de Tibesti e Kanem.

Presidente teria falecido depois de enfrentamentos com o movimento rebelde Frente de Alternância e Concórdia do Chade (FACT)

A ofensiva coincidiu com a realização de eleições, nas quais Déby Itno emergiu como vencedor para um sexto mandato.

De acordo com os resultados preliminares, anunciados na segunda (19), Déby Itno havia obtido 79,32% dos votos.

Também nesta terça-feira, o Conselho Militar do Chade anunciou que vai governar o país pelos próximos 18 meses, dissolvendo o Parlamento. Além disso, os militares ordenaram um toque de recolher e o fechamento das fronteiras do Chade até novo aviso.

O Conselho Militar é chefiado por um dos filhos de Déby Itno, o general Mahamat Idriss Déby Itno, que comanda a guarda presidencial.

Déby tinha 68 anos e era um militar de carreira. Em 1990, assumiu o poder após um golpe. Em agosto passado, ele foi promovido a marechal.

Telesur

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS