Restaurantes vendiam rato por cordeiro

Uma investigação feita pelo Ministério de Saúde Pública da China revelou que restaurantes em Xangai estavam vendendo carne de rato no lugar de cordeiro há quatro anos, em um esquema que pode ter arrecadado 10 milhões de yuans (cerca de R$ 3,5 milhões).

Um comerciante foi preso na cidade de Wuxi, no leste do país, como sendo o responsável pela venda da carne dos roedores para lojas e restaurantes. Ele tingia os filés de rato de vermelho para fazê-los passar por cordeiro.

Mais de 20 mil toneladas de carne adulteradas ou usadas em fraudes desse tipo já foram apreendidas em 400 diferentes casos e mais de 900 pessoas foram presas, segundo a agência de notícias estatal chinesa.

Em outro caso semelhante, um grupo de chineses foi acusado de falsificar carne de cordeiro a partir de carne de raposa e de visom, tratadas com produtos químicos.

Recentemente, empresas de processamento de carne também foram acusadas de adulterar o peso de frangos, injetando água no corpo das aves abatidas.

Segundo um representante do Ministério de Saúde Pública, a investigação sobre alimentos adulterados está apenas no início – e agora irá se concentrar no setor de laticínios, foco de grande preocupação desde o caso de leite em pó contaminado com melamina, que causou o adoecimento de milhares de crianças em 2008.

Fonte: Redação / BBC Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS