Tempo - Tutiempo.net

Rússia repele 8 ataques ucranianos na direção de Donetsk e elimina300 militares

Em uma semana Rússia elimina 1.560 militares Ucranianos

As forças russas rebateram ataques inimigos e eliminaram centenas de militares ucranianos nas últimas 24 horas, relatou o Ministério da Defesa da Rússia.

Cerca de 350 militares ucranianos foram eliminados nas últimas 24 horas nas direções de Zaporozhie e Donetsk, relatou no domingo (10) o Ministério da Defesa da Rússia, acrescentando que isso ocorreu com a participação do agrupamento de tropas Yug (Sul).

“Na direção sul de Donetsk, as unidades do agrupamento de tropas Vostok [Oriente], em cooperação com a artilharia, infligiram danos ao pessoal e ao equipamento da 79ª Brigada de Assalto Aerotransportada, 58ª Brigada de Infantaria Motorizada das Forças Armadas da Ucrânia, 102ª e 128ª Brigadas da Defesa Territorial nas áreas de Novomikhailovka, Novodonetskoe, Nikolskoe, Staromayorskoe, da República Popular de Donetsk, e Chervonoe, da região de Zaporozhie”, detalhou o ministério.

Segundo ele, a Ucrânia perdeu 80 efetivos nesta direção. Enquanto isso, na direção de Kupyansk, o agrupamento de tropas Zapad (Oeste), junto com a aviação e a artilharia russas, eliminou cerca de 30 militares adversários.

Já na direção de Krasny Liman, o agrupamento de tropas Tsentr (Centro), operando com a artilharia, liquidou até 50 efetivos da Ucrânia.

Em 1 semana, Rússia eliminou mais de 1.560 militares ucranianos e 2 dezenas de peças de artilharia.

“Na direção de Kherson, unidades de tropas russas, junto com fogo de artilharia e ataques aéreos, derrotaram o inimigo perto da povoação de Gavrilovka na região de Kherson”, disse o órgão militar russo, acrescentando que 60 combatentes ucranianos foram aniquilados e dois se renderam como prisioneiros de guerra.

“Foram atingidos um local de reunião de comandantes dos grupos táticos Katran e Omakha das Forças Armadas da Ucrânia, bem como um armazém de combustível para veículos blindados das Forças Armadas da Ucrânia, além de soldados e equipamento militar”.

Sputnik

OUTRAS NOTÍCIAS