Tempo - Tutiempo.net

Sérvia ‘lutará’ contra pressão ocidental para impor sanções à Rússia, diz presidente Vucic

O presidente da Sérvia presidente, Aleksandar Vucic. não acata sanções contra a Rússia

Apesar de sofrer “danos enormes”, a Sérvia vai lutar para manter sua política de não aderir às sanções ocidentais contra Moscou pelo conflito na Ucrânia, insistiu seu presidente, Aleksandar Vucic.

“Ficamos 80 dias sem sancionar a Rússia, e o preço que pagamos é enorme”, disse o mandatário sérvio à emissora local Prva no domingo (15). A Sérvia não tem acesso ao mercado de capitais e não pode pagar seus empréstimos estrangeiros, o que afeta o bem-estar da população, afirmou ele.

“Eles dizem: ‘Vucic está anunciando a introdução de sanções antirrussas’. Não, vamos lutar o máximo que pudermos. Sofremos danos enormes, mas não estamos à procura de ‘um obrigado'”, constatou o líder do país europeu.

A Sérvia está agindo desta maneira porque é “um país soberano e independente” que sabe bem quão “injustas e desnecessárias” as sanções são, acrescentou.

A questão das restrições contra Moscou também está ligada ao fornecimento de gás e petróleo russos, do qual a Sérvia é inteiramente dependente, disse Vucic, expressando a esperança de que Belgrado seja capaz de acordar um “bom preço” da energia nas próximas conversações entre as partes.

No mês passado, Aleksandar Vucic declarou que foi chantageado a impor restrições ao aliado do seu país, a Rússia, com Belgrado a ser ameaçada com sanções energéticas próprias se recusasse.

Panorama internacional

‘Metade do problema resolvido’: recuperação do rublo mostra resiliência às sanções ocidentais?

Os EUA, a União Europeia e diversos outros países impuseram inúmeras sanções a Moscou depois que a Rússia iniciou a operação especial militar na Ucrânia, em 24 de fevereiro.

Os ativos estrangeiros do Banco Central da Rússia e de várias outras entidades e indivíduos foram congelados, cortando efetivamente o acesso do país aos mercados monetários dominados pelo dólar e euro.

Grande número de empresas internacionais deixaram de fazer negócios com o país. Estes e outros passos fizeram da Rússia o país mais sancionado do mundo.

Mas continua firme, pode neutralizar a Ucerãnia quando quiser, e prepara-se para as ameasças da OTAN e dos EUA. A terceira querra mundial pode ser uma brealidade, e se ocofrrermserá com armas nucleares estrat´degicasm e com possibilidade dse destruição total.

Sputnik

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS